Augusto Cury é um médico psiquiatra, professor e escritor brasileiro que, embora não seja unânime em aceitação pública, apresenta um material de fácil compreensão para o público. Daí já temos um grande mérito dele, pois a informação só tem valor quando ela faz sentido para a pessoa que tem contato com ela.

Baseados nisso, reproduzimos agora 11 conselhos que Augusto Cury deixou para pessoas que sofrem com ansiedade. Que eles sejam fonte de ajuda para quem precisa.

1. Faça exercícios físicos

Os exercícios físicos liberam endorfina, que é um calmante natural.

2. Fuja do excesso de informações

O exagero de dados é registrado involuntariamente por um fenômeno inconsciente, o Registro Automático da Memória (RAM), transformando nossa mente em um depósito de informação, o que nos torna hiperativos.

3. Use a técnica do DCD

Aplique a técnica DCD ( duvide, critique e determine).

Duvide de tudo aquilo que controla a sua emoção e conspira contra a sua vida.

Critique cada pensamento negativo. Critique seu conformismo e reflita sobre as causas de seus conflitos.

Determine ser alegre, seguro, feliz. Dê um choque de lucidez em suas emoções, arquive novas experiências ! Seja autor e não vitima de sua história.

 

4. Cuidado com a competição predatória

A paranoia pelo sucesso a qualquer custo e a compulsão de ser o número um está destruindo as relações e transformando as pessoas em escravas do sucesso.

É preciso ter consciência que a vida é cíclica, não há sucesso que dure todo tempo e nem fracasso que seja eterno.

5. Aceite a existência de problemas

Os problemas nunca vão desaparecer, mesmo na mais bela existência. Problemas existem para serem resolvidos, e não para perturbar-nos.

6. Não se torne escravo da tecnologia

A internet trouxe grandes ganhos, mas contatos superficiais.

Ela favorece a comunicação a distância, porém tem restringido o contato presencial e a interação com atividades que promovem a saúde emocional, como conversa entre amigos, atividades sociais e contato ao ar livre.

É preciso uma desintoxicação digital.

7. Medite

E como não poderia faltar pratique meditação. A meditação proporciona relaxamento mental e físico, clareza, concentração e foco para realizar todas as suas atividades diárias.

8. Leia livros

O hábito da leitura leve ajuda a evitar pensamentos negativos, trazendo sensação de bem estar e relaxamento.

Uma leitura tranquila, inserida em nossa rotina, se torna um exercício terapêutico uma vez que diminui os níveis de hormônio do estresse.

9. Anote suas preocupações em um papel

Esse método ajuda a desacelerar o cérebro, pois a mente entende que as preocupações estão guardadas e não devem ser resolvidas naquele momento.

O simples hábito de listar suas preocupações acalma o seu emocional e diminui a ansiedade.

“Devemos pensar no amanhã apenas a fim de desenvolver estratégias para superar conflitos ou solucionar problemas. Velar fatos antes de eles acontecerem é uma agressão ao território da emoção”. Augusto Cury

10. Evite pensamentos negativos

Isso parece inevitável, ás vezes, mas se esforce para pensar em outras coisas quando estiver com muitos pensamentos negativos borbulhando na mente.

11. Perdoe!

Guardar mágoa, ressentimento e raiva de alguém provoca um tremendo cansaço mental e físico. Perdoar irá relaxar a sua mente.

Imagem de capa: Reprodução

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here