Eu não sei você, mas gosto do imprevisível. Gosto quando faço planos e saio do roteiro. Vamos? Vamos! Um exemplo disso é quando saio pra andar de patins com minha melhor amiga. Quando saímos, não combinamos com antecedência. Combinamos um dia antes e, quando chegamos ao destino, inventamos um próximo para o mesmo dia. Nunca sabemos onde vamos parar, mas sabemos que ambas voltarão felizes para suas respectivas casas.

O fato é que não importa onde estamos. O importante é estarmos ao lado de pessoas que nos fazem bem. Gosto do imprevisível. Comigo não tem tempo ruim. Sou amante do imprevisível, do não planejado. Faço questão de manter pertinho de mim pessoas que, assim como eu, se permitem viver cada momento como se fosse o último.

Pra que planejar tudo se a vida é uma incógnita? O não planejado pode ser melhor que o planejado. Vai por mim, tudo que acontece de repente pode ser mais divertido. Dá gosto, sabe? A gente leva na bagagem histórias pra contar pros nossos netos.

Viver o imprevisível pode ser fascinante quando vivemos a imprevisibilidade com alma. É isso que deixa a vida mais colorida.

Já fui de planejar cada passo e com o tempo a vida me ensinou que temos sim o direito de traçar rotas, mas que nem sempre seguiremos determinada direção. A gente faz pirraça quando se depara com uma realidade que não gostaríamos de viver. A gente acha que algo pode ser bom e, no entanto, o dono do universo nos surpreende com algo ainda melhor.

Cá entre nós? O imprevisível nos ensina que nem tudo que está reservado ou nos agradará. Entretanto, quando olhamos com carinho, entendemos que o imprevisível acontece com o objetivo de nos preparar para vivermos nossa melhor versão. E quando atingirmos essa melhor versão, daremos risada de tudo que fomos obrigados a passar.

O imprevisível pode ser prazeroso. No passeio não planejado ou nas vivências de nosso ser. O imprevisível sempre nos permitirá viver momentos únicos. Se estivermos com o coração aberto, aprenderemos as melhores lições e eternizaremos os melhores momentos.

Imagem de capa: Yuliia Chupina, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Larissa Dias
Estudante de jornalismo, radialista por amor, escritora nas horas vagas. Adora dar boas risadas, costuma passar os domingos de pijama assistindo filmes e séries. Apesar de não curtir baladas, é incapaz de recusar uma rodinha de violão, e para pra cantar junto. Mesmo desafinada, garante que é simplicidade em pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here