A vida é uma dança de cadeiras. Às vezes sentado, às vezes de pé. Então, respeite o próximo, pois o próximo pode ser você.

Tanto se fala em compaixão e empatia nos dias atuais, e tão pouco se vive isso. Quando finalmente entendermos que, estamos sim todos conectados, viveremos melhor esse conceito de empatia e vamos parar com essa besteira de querer o competir o tempo todo.

Quem tem mais dinheiro, quem tem poder, que é o mais bonito ou bonita, quem tem mais seguidores, mais curtidas, será que vocês não percebem que quando o ego fala, sua alma se cala e sua essência se dissipa nesse mar de amargura por achar que a vida do outro é sempre melhor?

O sucesso e a felicidade alheia não são empecilhos para que nós também sejamos felizes e bem sucedidos. Experimente torcer pelos outros, experimente admirar sem sentir inveja. Experimente contribuir e compartilhar coisas boas. Experimente não se comparar com ninguém, mas sim celebrar a exclusividade de ser você. Experimente ser melhor e incentivar os outros a serem melhores também. Quando parar de desejar que o outro caia, sua ascensão será mais rápida. Faça o teste e veja como sua vida mudará.

O sol nasce para todos e ver alguém crescendo e se dando bem na vida, só significa que você pode também.

Vemos o destino final mas não sabemos como foi a jornada de ninguém. Então, antes de julgar, deveríamos calçar os sapatos alheios.

Por isso eu te digo, experimente viver. Partindo do princípio de que o que não queremos para nós, não faremos aos outros; porque todos somos um.

Imagem de capa: Kiselev Andrey Valerevich, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Wandy Luz
“Pedras no caminho ? Não guardo nenhuma, mas escrevo sobre cada uma delas. Construo castelos de palavras, e te convido a entrar e fazer parte do meu conto de vida.”Wandy Luz é colunista, apresentadora e um ser humano em busca de evolução.Também escreve para: O Segredo, Resiliencia Humana, Jornal e-Cuesta e Portal Resiliencia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here