Aqui discutimos tudo o que você deve saber sobre a solidão como uma ferramenta poderosa para melhorar a sua vida, além dos preconceitos.

Ouvimos dizer muitas vezes que o ser humano é, por natureza, um animal social. É por isso que as pessoas que buscam a solidão atraem a atenção. Ou porque procura viver sozinho, ou porque há certas circunstâncias da vida que o levam a isso.

Em vista do que não parece ser algo amigável, foi criado todo um imaginário sobre a solidão que nos impede de apreciá-la como uma ferramenta de desenvolvimento pessoal com imenso potencial.

A realidade é que, como tudo, existem vantagens e desvantagens em torno do fato de vivermos sozinhos. Portanto, agora analisaremos os aspectos fundamentais e refletiremos em profundidade sobre se a solidão, quando é procurada, é realmente prazerosa e benéfica para os seres humanos.

Vantagens de viver na solidão

Apesar da estigmatização social que foi feita da solidão, ela oferece muitas vantagens:

Liberdade e autonomia

Muitas vezes, existem muitas obrigações decorrentes dos compromissos que assumimos na vida. Especialmente no ambiente conjugal e familiar.

A educação de crianças é uma das mais exigentes e exaustivas. Pode ser que a pessoa sempre tenha vivido sozinha, ou tenha sofrido a partida das crianças, o divórcio, a viuvez ou a morte de parentes.

Talvez haja coisas que nunca poderiam ser feitas por causa da dedicação às obrigações familiares, e isso inclui viver em um tipo de espaço desejado. A solidão, seja ela procurada ou não, é uma oportunidade de ouro para realizar tudo o que deixamos pendente.

A realidade é que a vida na solidão proporciona responsabilidade absoluta pelas decisões tomadas em todas as circunstâncias. Também em sua execução, com a consequente satisfação que isso pode fornecer.

A vida na solidão proporciona uma experiência de crescimento pessoal que, é claro, é muito enriquecedora e potencializa relações sociais mais saudáveis ​​e mais lucrativas.

Disponibilidade de tempo

A solidão procurada implica que a pessoa pode tirar férias com respeito à convivência com outras pessoas. E é que essas obrigações sociais, às vezes, não deixam tempo para questões pessoais.

Sempre foi dono do tempo. Mas quando passamos o tempo na solidão, a nova disponibilidade de tempo nos permitirá fazer coisas que não eram possíveis antes, e ainda mais.

Conhece a si mesmo e se encontra

Não há melhor maneira de se conhecer do que passar algum tempo sozinho com você mesmo. É a ocasião para fortalecer o caráter e a identidade ou fazer correções e melhorias.

Encontra ou fortalece a espiritualidade

Independentemente de qual seja a fé de alguém. Quando você está em uma busca espiritual, a solidão geralmente é muito boa aliada. Ao viver na solidão, a pessoa pode se concentrar nela mesma de forma exclusiva e tranquila.

Interações pessoais de qualidade

Quando você vive sozinho, valoriza e aproveita mais as relações sociais. Os momentos compartilhados com amigos e familiares terão mais qualidade do que frequência.

Viver em paz

O relaxamento que se sente sem companhia ou pressões vem da paz que dá o silêncio. Nesta fase, o valor do silêncio é recuperado. No entanto, há pessoas que preenchem esse silêncio com sons de seu gosto, o que lhes dá uma sensação de bem-estar.

Aproveita os prazeres da vida

Sem dúvida, viver em convivência dá prazer. Mas viver em solidão oferece a possibilidade de se dedicar com mais paixão às atividades que lhe agradam.

Desvantagens de viver sozinho

Há muitos preconceitos sobre a questão de viver na solidão. De fato, as supostas desvantagens não são inerentes à própria solidão, muito menos se for voluntária.

A solidão não procurada, ou a causada por circunstâncias difíceis na vida, é o que geralmente causa desconforto. Nesses casos, devemos procurar medidas para combater a depressão e a tristeza.

Pode sentir medo, isolamento e tédio, que ficam enraizados se traduzindo em baixa autoestima. Nestes casos, a assistência psicológica, de familiares e amigos pode ser necessária.

Uma boa dieta e uma rotina de exercícios sempre influenciam nosso bem-estar. Além de participar de grupos relacionados aos nossos interesses. Lembre-se de que nossa felicidade está em nossas mãos.

Os indivíduos têm uma grande responsabilidade de cuidar de si mesmos e preservar sua saúde física e psicológica.

Recomendações ao viver sozinho

É essencial que a solidão voluntária seja agradável. Afinal, não há razão para cair em comparações odiosas ou associações fáceis entre solidão e tristeza que ainda persiste na sociedade.

Finalmente, devemos lembrar a suposta “urgência” de que algumas pessoas têm de encontrar um novo parceiro após uma ruptura. O ideal é aprender a ser feliz sozinho, antes de fingir ser feliz na convivência com outra pessoa.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: solominviktor, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here