“Meu filho nunca vai ser “macho demais” para cozinhar e fazer as tarefas. Ele vai ser o tipo de homem que pode entrar em casa depois de trocar um pneu e ver como está o assado no forno.” Nikkole Paulun

É muito comum nos depararmos, quando entramos em uma casa qualquer de brasileiros, com aquela mãe toda descabelada, andando pra lá e pra cá, lavando, passando, cozinhando, verificando a agenda e a tarefa de casa do filho, estudando para a prova, levando e buscando nas atividades extracurriculares e chegando no final do dia estafada, morta-viva, literalmente, destruída.

Indo na contramão dessa cena horripilante, uma mãe resolveu se manifestar e dizer o que deve ser feito dentro de casa, e o quanto é importante ensinar os filhos enquanto crianças a serem participativos e cooperarem com a rotina do local onde vivem.

Baseada nessa necessidade, Nikkole Paulun, moradora de Monroe Michigan, EUA, desde cedo já ensina seu filho mais velho a assumir responsabilidades pelo cuidado da casa. Ela é solteira e mãe de duas crianças. Possui muitos compromissos e responsabilidades por ser mãe solteira, e não quer que seu filho chegue a idade adulta sem saber cuidar e sem ter o compromisso com o seu lar e por isso pede que, em alguns momentos, ele também ajude.

Para incentivar outras mães a fazerem o mesmo, ela escreveu a seguinte declaração para um site norte-americano:

“Eu ensino o meu filho a cozinhar e a fazer as tarefas do lar. Por quê? Porque as tarefas do lar não são apenas para as mulheres. Porque um dia talvez ele seja um homem solteiro, vivendo por conta própria, e que vai saber lavar a roupa e não vai pedir comida toda noite. Porque um dia ele pode querer impressionar alguém com uma comida que ele mesmo preparou. Porque um dia, quando ele tiver filhos e uma esposa, ele vai ter que fazer a parte dele em casa. Porque eu vivo em uma geração de pessoas que reclamam que a escola não nos ensinou a cozinhar, lavar a roupa, dar nó em uma gravata, ou fazer imposto de renda. Porque ensinar o meu filho a fazer essas coisas e ser um membro produtivo da sociedade tanto na rua quanto em casa, começa COMIGO. Porque não tem problema deixar o seu filho ser uma criança, mas ainda assim ensiná-lo uma lição ao longo do caminho. Meu filho nunca vai ser “macho demais” para cozinhar e fazer as tarefas. Ele vai ser o tipo de homem que pode entrar em casa depois de trocar um pneu e ver como está o assado no forno. Alguém que consegue separar a roupa e também aparar a grama. Lembrem-se pais, um homem que acredita que não deva cozinhar ou fazer as tarefas já foi um menino que nunca foi ensinado”, finaliza brilhantemente.

Se todas as mães pensassem assim, não existiriam homens machistas nesse mundo! O fato é que muitas mães ficam acuadas em ensinar essas tarefas para os filhos por conta do marido machista que toma a frente na hora que ela tenta impor essas decisões. Quando a mulher fica sozinha, na maioria das vezes, ela consegue colocar para os filhos que meninos e meninas possuem a mesma responsabilidade dentro de um lar. Mas não são todos os homens que são machistas, existem alguns que dão ótimas lições de cuidados com a casa e com a esposa, então não podemos generalizar.

Parabéns Nikkole, seu filho vai ser um homem incrível! E, como toda criança, agora merece sua folga!

Editorial CONTI outra. Imagens Nikkole Paulun

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here