Primeiro, existe uma enorme diferença entre insistir e não desistir de alguém. Não desistir é quando coisas comuns saem do lugar. Quando ambos querem fazer dar certo, mas uns pensamentos aqui e ali não batem. Já insistir com alguém é sobre você entregar muito e o outro lado não mostrar a mesma disponibilidade em troca. É quando um relacionamento é tudo, menos amor.

Correr atrás, abaixar a cabeça e aceitar situações e sentimentos que trazem mais peso do que liberdade é o contrário do amor. Você não ganha pontos por se anular em favor de quem era para ser parceria. Quem entende o significado do amor sabe que ele não é possível sem uma resposta sincera dos envolvidos. Manter o coração com essa perspectiva de fazer por dois é afastar qualquer chance de reciprocidade.

Claro, o amor é um risco. Seja qual for o caminho traçado, ele ainda é uma aposta. Mas isso não quer dizer que você deva mendigar mais ou menos com alguém. Jamais vale como amor você suplicar. É aquela velha história, quem quer ficar, fica.

Troque expectativas por inteiros. Alguém que vale a pena é alguém que se importa. É, ainda, alguém ausente de sabotar quem ama. Se for para insistir, procure a pessoa que insista com você. Como? Não deixando de lado o respeito, a ternura e o querer continuar do seu lado.

Nada pode ser considerado uma garantia de amor. Todos os instantes são importantes. Todos os abraços são possíveis despedidas. Ame, mas não esqueça de reparar se o amor volta. Se for só com você, não insista.

Imagem de capa: Cultura Motion, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here