Sentir saudades de você não machuca, pois significa que foram reais os nossos momentos. Mas é bem diferente de você estar fazendo falta, porque não está. Depois de um tempo, você deixou de ser recíproco e de fazer a sua parte. Você não teve cuidado e nem investiu o que deveria. Fatalmente, cansei e resolvi acreditar que mereço um alguém com o coração mais disposto.

Não vou ser hipócrita, aprendi muito contigo. Todo mundo absorve e deixa algo numa relação, é natural. O que não cabe é quando essa troca deixa de lado o querer para dar lugar aos abusos e egoísmos. Você me teve na plenitude, mas não foi o suficiente para esse seu jeito pequeno de sentir. Foram inúmeras vezes onde te coloquei pra cima e você me puxou pra baixo. Desgaste atrás de desgaste, a minha vontade de ficar foi morrendo aos poucos.

Acho que a gente não pode se deixar anular nesses casos. Por mais que existisse o meu afeto por você, tive que parar e pensar no quanto isso estava me afetando. Não era soma o que você queria e, com certeza, não era amor o que a gente tinha. Mesmo tendo boas lembranças do nosso passado, também sobraram muitas cicatrizes. Chega uma hora que não compensa permanecer e lutar por alguém sem envolvimento. É digno abrir e jogo e dizer – desisto.

Mas tenho gratidão pela nossa caminhada. Não é justo vir aqui e dizer que nada prestou. A saudade que sinto são daqueles instantes nos quais a simplicidade acompanhava os nossos carinhos. Das longas conversas, das risadas, da admiração mútua pelos desejos expostos em quatro paredes e dos silêncios que a gente sabia curtir a dois. Tudo isso vou levar comigo. Não para comparação, mas para uma espécie de maturidade e evolução das coisas que quero num futuro relacionamento, entende?

Agora, não é porque deixei aqui a minha alma nua que quero expressar nas entrelinhas a falta que você faz. Falta nenhuma de você, lamento a decepção. Somos um recorte dos amores que já vivemos, é verdade. Mas não confunda, em hipótese alguma, que cada saudade que tenho é um motivo para reviver uma história que terminou com um ponto final. Se ainda tivesse parado nas reticências…

Imagem de capa: Jet Cat Studio, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here