Acho que já deu, você não acha? Já tivemos a nossa cota de amores ao longo da vida. Se eles não aproveitaram, que sorte a nossa. Agora somos um do outro. A partir de hoje, você é o último amor da minha vida.

O passado foi o nosso primeiro encontro e, apesar de não termos percebido naquele momento, ali começou o que viria a ser esse amor todo. Estávamos cada um em uma outra história, em um outro abraço. Seguimos acreditando ser para sempre, mas esquecemos que o para sempre só funciona se visto por dois. Laços foram desfeitos e resolvemos focar nas vidas dos nossos. Fizemos o certo, fizemos o que podíamos. Mas a conta não batia. Ainda que sobrasse amor para os outros, e o nosso? Não havia um nome, mas não era ausência.

Felizmente, a vida tem sempre razão. Amor leva tempo e encontros requerem sorte. Foi quando, numa tarde sem expectativas, o nosso presente sorriu. Trocamos histórias e experiências pelos olhos do outro. A felicidade finalmente pousou na nossa janela sem a intenção de ir embora. Tratamos logo de acabarmos com as desculpas. Chegou a hora. É você, sou eu.

A minha mão fica bem na sua. O meu coração é tranquilo perto do seu. Você é o último amor da minha e não posso sequer discordar disso. O amor com você é tudo, menos um sonho. Na verdade, vejo cada sentimento futuro alinhado em nossos dias. Sinto paz, sinto imensidão.

Eu te amo.

*O texto acima é uma celebração ao amor para minha mãe, que está casando de novo e passa muito bem.

Imagem de capa: Keep Smiling Photography, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here