Tem coisas que a gente precisa ouvir sem filtro, na lata. Com todo o jeito, claro, porque grosseria é atributo dos idiotas e ninguém precisa ser idiota para dizer o que pensa. Mas com a maior franqueza a gente devia ouvir de vez em quando: “olhe aqui, criatura, se o mundo não se interessa por você, a culpa quase sempre não é do mundo. É sua mesmo. Assuma: você não é alguém interessante!”.

Tudo seria muito mais simples. Porque acontece, ué! Acontece de toda pessoa em algum momento se tornar desinteressante para as outras. Do mesmo jeito que você pode estar nem aí com o mundo, o mundo também pode ver em você nada além de um inútil zero à esquerda. E tudo bem!

É assim que é. Eu, você e todo mundo seremos desinteressantes, enfadonhos e insuportáveis para alguém em algum momento. Estejamos atentos, vigilantes, autocríticos e sejamos honestos. Quando acontecer, o jeito é assumir e tirar o time de campo. Sumir, desaparecer, escafeder-se. E ter tempo para pensar no assunto. Mentir, suavizar, dourar a pílula, nada disso adianta. É preciso encarar um fato muito simples: nós deixamos de ser interessantes.

Nessa hora acontece de tudo. Tem gente que senta e chora, gente que se revolta e fica ainda mais chata, gente que adoece. E tem gente que pensa no assunto como gente grande: afinal, a quem eu desejo interessar e por que não consigo?

Pode ser que a resposta seja mais simples ainda: aquele por quem você se interessa tem outros interesses e você não está entre eles. Aí você segue em frente e esquece essa coisa toda. Pronto!

Agora, pior do que ser desinteressante para o outro é não ter interesse por si mesmo. Aí é o fim. Qual foi a última vez que você se interessou por alguma coisa de sua própria responsabilidade? Qualquer coisa. No corpo, na alma, na vida profissional. Quando foi que decidiu: “eu preciso melhorar isso aqui e vai ser agora”? Foi hoje, ontem, anteontem ou já nem sem lembra?

Se faz tempo ou você já nem se lembra, talvez esteja aí uma pista importante. Quase sempre nos tornamos desinteressantes para o outro quando deixamos de interessar a nós mesmos.

Dia desses alguém me disse choramingando: “ninguém se interessa por mim. Acho que o problema sou eu”.

E eu respondi: “também acho”.

Resumindo, a pessoa não fala mais comigo. Sumiu sem me dar tempo de justificar o meu sincericídio: o afeto que a gente tem por uma pessoa devia ser proporcional à nossa liberdade de dizer a ela o que pensa. Se ninguém se interessa por você é porque você se interessa muito menos por si mesmo.

Acho que perdi o amigo. Para ele, não foi interessante ouvir o que eu tinha a dizer. Não quis saber do resto, que o interesse é uma coisa que vai e volta, aumenta e diminui de acordo com outras instâncias, incluindo o nosso empenho pessoal, que um sujeito desinteressante hoje pode ser interessantíssimo amanhã, que alguém irrelevante para mim pode ser incrível para o outro e essas coisas. Ele nem quis saber. Mas tudo bem. Isso também já não me interessa.

Imagem de capa: renee.hawk

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




André J. Gomes
Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa.

28 COMENTÁRIOS

  1. Sou uma pessoa totalmente desinteressante, principalmente para mim; mas em relação à primeira vista, a aparência conta muito e também sou uma pessoa totalmente desinteressante! Muito complicado

  2. Sempre fui considerada desinteressante por seu feia,tímida e fora dos padrões.E isso nada pode mudar.
    Esse preconceito contra pessoas feias infelizmente ninguém pode mudar.
    Eu vou envelhecer e morrer sendo considerada desinteressante e nunca serei considerada uma opção pra ninguém.Algumas pessoas nasceram pra viverem e morrerem sozinhas.

    • Vc está errada, feia, bonita, isso não determina nada, o feio no Brasil pode ser lindo em outro país e vice versa, assim como o brasileiro não sabe escolher governantes TB não sabe escolher tudo mais, entendeu?!

    • Eu tb me sinto assim, sempre fui feia e tímida, desinteressante para os outros, nada que eu tente conversar com as pessoas gera interesse da parte delas, já desisti de fazer amigos, sou uma pessoa bastante solitária, e as poucos fui perdendo o interesse na maioria das coisas da vida, hoje contento-me em ficar em casa e estudar, as vezes falo sozinha rsrs qdo estou na rua as pessoas ficam me olhando como se eu fosse louca.

      • Nós supostamente deveríamos nser seres sociais, Adriele. Por isso a necessidade de falar. E falamos sozinhos, em voz alta os nossos pensamentos quando estamos muito tempo sozinhos, porque temos a necessidade de consertar, mas ninguém para nos ouvir. Então sai, espontaneamente. É o nosso subconsciente reagindo à nossa necessidade de comunicação. Não se trata de loucura. Eu também falo como mesmo. E por mais que as outras pessoas estranhem e achem que sou louco, entendi um dia que se tratava apenas disso: necessidade de falar e ouvir, que normalmente dedicariamos às pessoas, se elas se interessassem por nós. Mas não deixa de ser um fato triste para nós, pois nos sentimos isolados do mundo.
        Se quiser conversar comigo no WhatsApp, me adiciona: 85 987800320.

  3. não, absolutamente não.
    Acredite no que vc é e nos pontos fortes que vc tem. Não é todo mundo que nasce lindo como Gisele, mas paciência, não se desvalorize!

    • Até quando as pessoas usarão essa Gisele como parâmetro de beleza,se isso ela não tem?
      Uma pessoa hipócrita,mentirosa,um personagem fictício.
      Alguém que faz discurso natureba,de perfeição,de genética privilegiada,mas que faz cirurgia plástica escondida,além do acesso a n procedimentos estéticos,produtos de beleza profissionais.
      Gisele sem maquiagem,sem photoshop,sem produção é uma mulher normal e sem atrativos,com o agravante de ser mentirosa,ou seja uma feiúra que já vem de dentro.

  4. Muito interessante de fato. Eu mesmo cheguei nessa conclusão sozinho a muito tempo atrás após descobrir que tenho também fortes traços de misantropia. Mas fato é, mesmo pessoas desinteressantes podem ser a partir do momento que tem recursos para que outras pessoas justifiquem seus interesses por você. A partir do momento que esse recurso deixa de existir, elas te abandonam. Eu sempre gostei das pessoas por aquilo que elas são, mas pouquíssimas vezes fui tratado da mesma maneira. Eu não faço mais pelas pessoas aquilo que elas não fariam por mim, esse é meu lema hoje em dia. E assim descobri que sou incrivelmente feliz sozinho, pois não tenho mais expectativas com relação as pessoas a meu redor, eu não preciso ser aquilo que elas querem que eu seja para lhes agradar, e procuro apenas pessoas que gostam de mim por aquilo que eu sou, infelizmente algo muitíssimo raro, mas existem. Você primeiro tem que ser importante para você mesmo, apenas você importa, as outras pessoas são segundo plano e se isso agrada elas, perfeito; senão, a fila anda. Viva por você apenas, seja interessante para você apenas e faça aquilo que lhe faz feliz apenas. Jogue no lixo pessoas que te usam como recurso.

    • Eu tb tenho traços de misantropia, gosto de viver só e aprendi ser feliz assim, mesmo tendo uma vida social inexistente, sou mais feliz hoje do que a 10 anos atrás quando ainda tentava entender pq não me encaixava em nenhum grupo.
      Como já dizia o Grande e Saudoso Belchior “Saia do meu caminho Eu prefiro andar sozinho Deixem que eu decida A minha vida”

  5. Sim, certíssimo!
    O interessante é viver uma mentira para tentar agradar o público e continuar sendo infeliz porque ninguém se interessa pelo seu verdadeiro eu…

  6. Depois desse texto me sinto pior. Me sinto um ser lixo. Burra, idiota, sem cultura, ignorante, capaz de aprender coisas mais complexas…me sinto um lixo humano. Tenho vontade de tirar minha vida, pq não consigo viver assim, mas falta coragem.
    Sou até uma moça que não sou feia, mas não consigo ver mais qualidades.

  7. Isso oque vc disse não tem muita Lógica 😐 eu por exemplo tenho 14 anos sou uma menina totalmente isolada tenho 1 amiga apenas😢 e eu dou muito valor a ela, o menino q eu mais gostava no mundo terminou cmg por nada e isso acabou cmg,mas quando eu me sinto feia, gorda, sozinha eu lembro que eu tenho um “”Amor”” maior que todos mas do que o amor de mãe e de pai, sabe qual é??? O de “”Deus””ele deu seu filho para morrer por vc cara vc é lindo e linda sim, não importa se vc é gordo, magra, dentes tortos isso não importa, a sociedade só impõe aquela beleza que vc sabem, mas cada um tem sua beleza eu tenho a minha msm sabendo que não sou tão linda assim☺se ame, mas se ama muitooooo😍Bjs

  8. Eu sou desinteressante e não me considero uma pessoa feia , no meu caso se aproxima alguém e derrepente ela perde o interesse ..
    Muitos amigos sempre me aconselha a não ser eu mesma só assim para dar certo..

  9. Nossa! Quem é você? Deus? Texto horroroso, desculpe a sinceridade, existem pessoas feias e desinteressantes, ok, e maus escritores também!

  10. Pra mim quem escreveu esse texto é uma pessoa muito revoltada com a vida. Desculpe-me mais na realidade tudo que precisamos é de amor próprio, se a gente não se amar ninguém irá nos amar. Seja uma pessoa interessante, trabalhe, seja independente, procure fazer um curso ou fazer prática de leituras de bons livros para ser uma pessoa atualizada (o), pratique uma atividade física, cuide da pele, faça um corte de cabelo novo, renove o guarda roupa, com todas essas dicas ficaremos bem com sigo mesmo e atrairemos pessoas ao nosso meio.

  11. Temos que analisar o termo “desinteressante” de acordo com oq a pessoa deseja,em termos de relacionamento até concordo que grande maioria das pessoas em primeira vista analisam mt a aparência e os mais belos ficam em primeira opção e os não tão bonitos assim ficam desapercebidos, td bem,assim como existe exceções, mas pra ser amigo ou até conquistar uma pessoa que vc ama,mts vezes,ser legal e e tals já e mais do que meio caminho andado,galera tem que parar de achar que so pessoas bonitas se dão bem em todos os sentidos.

  12. Não sei o que acontece comigo, sou considerada ‘bonita’ pelos outros, tenho um rosto bonito, corpo bonito, cabelo bonito, me visto bem, sou meiga e educada, sei falar outro idioma, e tenhos boas notas na faculdade, sem falar que consigo conversar sobre vários assuntos com os meus colegas, menos sobre futebol (que não gosto e não entendo nada!), mas mesmo assim ninguém se interessa por mim, gostaria de saber o motivo, cuido bem do meu corpo, do meu humor e da minha mente mas ninguém se interessa por mim de verdade, algumas pessoas até me olham e me encaram e quando uma pessoa se aproxima de mim, que é muito difícil, logo perde o interesse, não sei mais o que fazer, tenho 19 anos e não consigo me relacionar com ninguém, nem um rapaz até hoje mostrou interesse sincero por mim e sempre que tento algo com alguém sou deixada pra trás, o que faço ?! Será que a solução seria virar lésbica?!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here