“Tu vens, tu vens e eu já escuto os teus sinais!”

Ei, chegue devagar, não tenha pressa. Venha ao meu encontro cheio de coisas boas, tá? Celebre. Comemore. Faça festa. Só quero boas novas, coisas boas e dias felizes. Tristeza? Não me interessa. Venha doce, trazendo todos os seus hojes e cada uma de suas horas. Simbora! Chegue, fique, não tenha pressa, seja lento pra ir embora. Olha, te quero carregado de bons dias, incontáveis alegrias e mil felicidades. Meses cheios de melhores sorrisos, maiores amigos, família unida, saúde, verdades. Isso é o melhor que a vida pode dar. Vou precisar de todos eles. Quero todos eles. Pode trazer, pode me dar.

Ei, ouvi dizer que o senhor levanta quem se sente derrotado, que o senhor dá mais uma chance a quem já desistiu. Então: Partiu! A sorte me sorriu. Esse que veio antes de você, me trouxe ensinamentos, experiências, vivências, conquistas, e vitórias e apesar de alguns dias de dores, dissabores, desamores, derrotas e dúvidas, sou todo gratidão viu. Olha, se puder me traga sempre o nascer do sol, cheirando a esperança, pra quando eu me sentir inseguro, fraco, criança, ter pra onde olhar e me rejuvenescer, me renovar, motivar. De vez em quando é bom que mude as notas, troque os acordes e refaça todas as canções que me fizerem triste. Me diga aquelas suas palavras usando do sussurro dos ventos: Resiste, persiste, insiste, conquiste!

Escuta, te digo logo, não vou usar roupa nova, nem tampouco de cor isso ou aquilo, não acredito, pra mim não representam nada. Vou te receber revestido mesmo é de minha fé, da cor que meu coração quiser, creio que o que abre os caminhos é o brilho do olhar, é o acreditar, é o espírito cheio de confiança. Esperança! Levo nos mesmos bolsos, novos sonhos e novos desejos. Deixo para trás, no lixo, velhos medos e anseios. Em minhas mãos, trago muita vontade de conquistar o que sei que já é meu. Nem preciso contar sementes ou pular ondas. Quero mesmo é contar abraços e beijos, fazer laços e festejos, saltar sobre tudo que for ruim, que fiquem lá, no chão, longe de mim. Simples assim.

Ei, venha suave, venha bonito, positivo, perfumando, venha brilhando. Quero, de pés no chão, mas sonhando, te agradecer por tudo que sei que já me trazes de bom. Porque a vida continua, com seus momentos que nos empolgam e surpreendem, com suas luzes no fim do túnel, que se apagam e acendem e quanto mais a gente espera esse trem, mais a gente sabe que a vida tem pressa, o tempo não para e você já está aí, ansioso a nossa espera. Sei que vou com fé te receber. Sei que cada milagre do dia é a gente quem faz. Sei que acreditar que vai ser bom, é o que faz vencer. Sei que já sou grato a ti demais!

“Tu vens, tu vens e eu já escuto os teus sinais!”

Seja bem-vindo, ANO NOVO, te espero com todo amor do mundo!

Imagem de capa: PointImages, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Cleonio Dourado

Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Me aguo, me renasço. Palavras me acariciam a alma, me despertam sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here