A livre vontade própria para fazer suas escolhas, a licença para a tomada de suas decisões, o passaporte para decidir sobre sua vida: O livre arbítrio.

(Virada de calendário, passagem de ano, recomeços, decidir os “o quê, quando e como?” da vida volta a ser essencial de novo. Liberdade você tem para isso. Mas você sabe usar?)

A vida ensina que, embora tenhamos o livre arbítrio, não podemos ter o controle absoluto de tudo sobre nossas vidas. Há circunstâncias trazidas por fatores externos e o diferencial se encontra na postura que você apresenta diante disso. Por mais que o marinheiro tenha o leme nas mãos, nem sempre irá prever um mar revolto. Sejamos gratos. Ouvi de um amigo que não há experiências boas e ruins, mas sim boas ou muito boas. As boas, por vezes, são aquelas que nos furtam os sorrisos, mas nos remetem a uma evolução onde somos obrigados a “olhar para dentro”, corrigir falhas e acertar os passos. As muito boas nos recompensam trazendo a certeza de que a direção tomada é segura. Vejo os dias nublados com os mesmos olhos que enxergo os dias de sol. Não reclamarei mais, porque só de abrir os olhos e ter saúde, o meu dia já começa valer a pena.

O livre arbítrio é a capacidade que temos para decidir as escolhas que tomamos em razão de nossa vontade própria, sem influência de mais ninguém. Dias bons ou ruins, em parte, são por causa dele. É um poder enorme. O leme em mãos com o mar revolto, de nada adianta se não souber o que fazer com ele. É uma responsabilidade maior ainda. Dirigir sua vida. Saiba fazer com que as direções por ti tomadas, tragam somente acontecimentos positivos pra sua vida. Muitas serão as escolhas erradas, muitas serão certas, escolha sempre onde habite a verdade. Verdades trazem confiança e confiar em si é o essencial pra seguir adiante. Eu busco o que há de mais verdadeiro dentro de mim. Muitas vezes escondido onde nem sei como encontrar. Busco as verdades na alma, no coração, esperando os momentos certos para aparecerem e me apresentarem do jeito verdadeiro que sou. Transformações são necessárias, fases da vida, adaptações, decisões. Leme nas mãos e mares revoltos pra encarar. Encare sem nunca mentir para si mesmo. O fingimento é o pior defeito. Máscaras sempre caem, aparências sempre enganam, até mesmo as nossas. Nem tão bobos, nem tão sérios, nem insanos, nem santos. Metamorfoses. Somos o que devemos ser em cada situação e nossas escolhas mostrarão o que seremos, mas que sejamos sempre verdadeiros.

Pra cada decisão que você toma, haverá diversas consequências, boas ou ruins. Aceita-las do jeito que elas são cabe somente a você. Liberdade de escolha. Livre arbítrio. Nunca reclame daquilo que você permite. Quem se acostuma à tristeza, quem aceita conviver com faltas, com mínimos, com metades e promessas vazias, não deve culpar ninguém. É uma escolha pessoal. Sofrimento é razão para mudanças, é motivo para esperança em dia melhores. Desacorrente-se, abra esse cadeado de estar acostumado ao que não lhe faz bem, ao que não lhe permita ver um futuro bom. Você merece ser feliz, e é seu o livre arbítrio para que você decida sobre sua vida. Se você se ama, saia da gaiola que não te deixa cantar, que não te permite voar. Liberte-se por meio de suas decisões. Se ficar aí pensando como seria e não correr atrás, nunca será nada.

O Livre arbítrio se resume em saber o momento certo para agir, e agir certo. Livre-se dos pesos, dos medos, dos receios. Se agarre aos desejos, objetivos e sonhos. Determine o caminho e vai. Quando a nossa única escolha é ser feliz, tudo flui, tudo dá certo. Aprenda de uma vez por todas: Nossa vida não deve ser vista como uma questão de aguardar pelo destino. É uma questão de tomada de decisões. Vida não é algo que se espera, é algo que se busca.

Imagem de capa: Denis Andricic, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Cleonio Dourado

Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Me aguo, me renasço. Palavras me acariciam a alma, me despertam sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here