Vem comigo

Queria dizer-lhe como me sinto quando você está por perto. Uma inquietude ansiosa toma conta querendo se aproximar e conhecer mais esse universo multiverso apresentado por você. Seu modo de enxergar a vida me proporciona a chance de vê-la e compreendê-la sob uma perspectiva mais livre e leve, como você é. E isso é lindo.

Queria que você soubesse como sua autenticidade desperta minha vontade de descobrir seus medos, defeitos e segredos. Um desejo de viajar no seu mundo, me perder em seus pensamentos, e me encontrar lá. Seus questionamentos me inquietam e me fazem ver além dos condicionamentos impregnados em minha visão. Desde então, mudar algumas opiniões tornou-se necessário.

Sua sensibilidade encantadora me faz perceber que ainda vale a pena acreditar nas pessoas. Até meu lado bobo simpatizou com o seu. Dizem que dois bicudos não se bicam, mas e dois tímidos?! Eis a questão.

Queria lhe dizer tantas coisas, mas não tenho coragem. Apenas no ápice de um momento de insanidade escreveria um texto para expressar a admiração que você desperta em mim. Descreveria seu riso frouxo e despojado que repousa sobre seu semblante sereno enquanto conversamos assuntos paralelos que sempre ficam por terminar.

Sei que nos conhecemos há pouco tempo e que nessa linda jornada da vida somos apenas companheiros de viagem, literalmente. Mas gostaria que você embarcasse ao meu lado. Sem expectativas ou cobranças, admirar a beleza do caminho construído na reciprocidade do diálogo que nos une.Talvez, tudo isso não passe de uma grande confusão nessa mente barulhenta que encontrou em ti uma sintonia singular. Talvez, seja um suspiro de inspiração querendo ser sentido e encontrar um lar para repousar. Talvez, não passe de uma tentativa de dizer apenas que quero te conhecer um pouco mais.

Já comprei minha passagem. Embarca comigo?!

Imagem de capa: Enrique Arnaiz Lafuente, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Rachel dos Santos
Paulistana, porém mineira de coração. Viciada em música e sorvete, adora filosofar no facebook e compor canções que guarda a sete chaves. Estudante de jornalismo , pretende construir um mundo mais bonito por meio de seus escritos. Acredita que a simplicidade é a chave que abre a porta da felicidade. Sempre usa reticências no final das frases porque sente que sempre há um pouco mais a se dizer...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here