Como evitar se sentir culpado por tudo

Embora se sentir culpado seja um mecanismo para melhorarmos, se tudo o que faz é impedir que avancemos, devemos rever nossos sentimentos e aprender a evitar sentir-se culpado por tudo.

A culpa é uma emoção bastante comum em algumas pessoas.

Se você acha que poderia ter feito algo melhor e não para de pensar nisso, se você se lembrar continuamente de seus erros ou acha que está errado em tudo, então não hesite em ler o seguinte artigo.

Você aprenderá abaixo como evitar sentir-se culpado em qualquer situação.

Por que é normal se sentir culpado?

Existem diferentes razões pelas quais alguém pode ter a culpa e sofrer por isso.

Ao nível cultural e educativo, é uma maneira de evitar cometer erros no futuro ou esse sentimento nos permite fazer melhor na próxima vez.

Agora, por que nos sentimos culpados? Estes podem ser alguns dos motivos:

1. Por razões morais ou éticas

Desde pequenos, fomos ensinados a certas práticas “corretas” ou “esperadas” do ser humano de acordo com a sociedade ou cultura em que vivemos.

Quando fazemos algo fora dessas normas, é normal sentir-se culpado, porque consideramos um erro ou a falta de um código pré-estabelecido.

No entanto, a culpa pode ser apenas uma emoção “do momento” e não envolve mudança de hábitos ou direção.

Talvez no início nos sintamos um pouco culpados por fazer algo, mas depois “nos esquecemos” ou preferimos nos concentrar nas consequências de tais atos.

2. Porque acreditamos que isso nos torna melhores pessoas

A culpa em si não faz de alguém um cidadão melhor, um filho melhor, um marido melhor, um funcionário melhor, etc.

Nós tendemos a ter a sensação de que é preferível fazer algo errado e sentir-se culpado, uma vez que esta emoção “nos faz” seres moralmente superiores. Como se assim pudéssemos nos redimir ou nos purificar.

No entanto, o importante não é a culpa, mas o arrependimento sincero, bem como a forma como agimos para reparar o erro.

3. Por egoísmo

A culpa também é uma resposta egoísta do ser humano, que se sente mal ou que não está em paz consigo mesmo quando cometeu um erro.

No entanto, esses pensamentos egocêntricos estão muito distantes da ética (que se baseia em pensar sobre os outros).

A culpa pode nos distrair e nos afastar daqueles que nos rodeiam. Estamos tão concentrados em nos sentir culpados que não podemos fazer nada de bom para o resto das pessoas.

Como evitar sentir-se culpado

Os sentimentos de culpa podem aparecer a qualquer hora, em qualquer lugar. Em algumas pessoas, são mais frequentes e podem levar à depressão, solidão, angústia, remorso, etc.

Pensar continuamente sobre o que fizemos de “errado” pode evitar corrigir erros ou aprender com eles para o futuro.

Preste atenção a estas recomendações para evitar sentir-se culpado o tempo todo:

1. Compreender o sentimento

A culpa pode ser produtiva ou improdutiva. No primeiro caso, nos permitirá crescer e amadurecer, e no segundo, o contrário.

Se aprendermos com os nossos erros e adotá-los como uma lição, não devemos sentir-nos culpados.

– No caso de uma culpa improdutiva, é aquela que não permite que você melhore, podendo levar a uma depressão muito grande.
– Não é errado pensar sobre o que você fez de errado, mas é um problema se você apenas se concentra no erro sem tentar trabalhar ou melhorar para a próxima vez.
– Todos nós erramos, mas a atitude que tomamos em relação a isso é o que nos define como pessoas.

2. É normal sentir-se culpado por eventos incontroláveis

Um acidente com o carro, ou não nos termos despedido de um ente querido que acabou de morrer, são situações que nos fazem sentir culpados.

– Pensando no que “nós poderíamos ter feito” e por diferentes razões não fizemos, e nos faz sentir muito ruins.
– A impotência, a frustração e a perda de controle vão de mãos dadas com a culpa.

Talvez seja bom pensar que há muitas coisas que não podemos mudar e que não somos pessoas piores. Deve evitar sentir-se culpado por tudo o que acontece à sua volta.

Não podemos decidir tudo ao nosso redor. Pensar no que “poderia ter sido” não é saudável, porque não temos a possibilidade de mudar o passado .

3. Reflita sobre suas emoções

A que horas, ou situações, é mais comum que a culpa apareça? Faça um exercício retrospectivo e analise por que se sente culpado.

– Talvez seja devido a algo que lhe tenham ensinado quando criança relacionada à ética e moral. Outras emoções que podem aparecer são vergonha e tristeza.
– Identifique cada um deles e determine em que momento específico eles aparecem.

Depois de ter percebido os hábitos ou situações que o tornam vulnerável à culpa, você pode trabalhar com eles e tentar alterá-los ou melhorá-los.

– Você pode ajudar, escrevendo um diário, fazendo uma lista ou falando sobre isso com alguém próximo (ou um terapeuta). Desta forma, você evitará que a culpa domine você.

4. Aceite a culpa

Este é um passo fundamental para que o sentimento não tome conta de você e de suas relações pessoais.

Não é ruim se sentir culpado, mas sim ficar com esse sentimento por toda a vida.

Aceitar o problema implica reconhecer que você é humano e pode cometer erros, mas também que você tem a possibilidade de mudar.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: Tharakorn, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos

Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: “A Soma de todos Afetos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here