Não renuncie ao amor, renuncie às pessoas que não souberam amá-lo

Ao invés de renunciar ao amor, aprenda a se amar em primeiro lugar para não ter que mendigar carinho aos outros e, assim, não fazer escolhas equivocadas.

O amor é um sentimento muito bonito que todas as pessoas merecem viver. Porém, sem dúvida durante essa experiência muitos já sofreram, já se machucaram.

Apesar disso, não renuncie ao amor, isso seria um erro grave.

O melhor é renunciar a todas essas pessoas que não souberam amá-lo como você merecia ou, talvez, renunciar a cometer os mesmos erros, deixando-se levar por expectativas e ideais que acabam caindo com o tempo.

O amor pode doer muito quando o enchemos de dependência, de ciúmes, de maus-tratos ou de possessão e inseguranças.

Por isso, é importante que não renuncie ao amor, mas sim ao que você acreditava que era o amor.

Não renuncie ao amor por entrar em relacionamentos tóxicos

Em algumas ocasiões, as pessoas que menos nos convêm são as que parecem agarrar nosso coração com força.

Nós as idealizamos desde o primeiro momento, mas, o que acontece com o tempo? Tudo muda, nada é igual, ou talvez simplesmente não conseguíamos ver antes.

Às vezes, quando sentimos algo muito forte por alguém, podemos nos tornar cegos. De repente, todo mundo ao nosso redor nos diz que aquela pessoa não nos faz bem, mas nós insistimos na ideia de que eles estão errados.

Colocamos uma venda nos olhos para que esse “viveram felizes para sempre” se torne realidade. Porque encontrar o príncipe encantado ou a princesa encantada e charmosa ainda é, hoje em dia, um objetivo real.

Porém, encontrar pessoas com as quais acabamos formando um vínculo tóxico, cobrindo de dor a palavra “amor”, não significa que tenha que ser sempre assim.

Temos que aprender a abandonar as expectativas e sonhos que só se realizam nos filmes.

Esta é a vida real e aqui não há príncipes e nem princesas. Encontraremos pessoas que podem nos machucar muito se, ao invés de abrirmos os olhos, os fecharmos.

O que você considera ser o amor?

Falávamos e príncipes e princesas mas, o que acontece com a metade da laranja? Ou com “encontrar a outra metade”? São conceitos mais modernos, mas não deixam de ser sumamente daninhos.

A sociedade nos inculca a necessidade de encontrar um parceiro, pois isso é sinônimo de sucesso nos relacionamentos. Porém, denominar ao outro como “sua outra metade” pode te fazer ver o amor como na realidade ele não é.

Muitas são as pessoas que lidam cada dia de sua vida com a dependência emocional. Um problema no qual é muito fácil entrar, mas muito difícil de sair.

Você se doa completamente à outra pessoa, acredita que sem ela não é ninguém. Esquece quem você era antes de entrar no relacionamento.

Prender-se a alguém não é amor, depender de alguém tampouco. O amor é livre e tem que lhe permitir crescer.

Quando ele se esgota, cansa, te faz sofrer, te agonia… Não é amor, acredite, é outra coisa.

São seus medos que falam, suas inseguranças, seu pavor da solidão.

Há pessoas que não entram nos relacionamentos porque amam o parceiro, mas sim porque se sentem aliviadas por encontrar alguém que queira estar ao seu lado.

Cuidado com isso. Cedo ou tarde você sofrerá e pode ser que, se não se der conta, acabe emendando um relacionamento atrás do outro, e cada um deles será mais doloroso que o anterior. Não estamos nesta vida para sofrer. Então, vamos começar a soltar a dor causada por uma crença errada a respeito do que é o amor?

O amor não implica luta, e muito menos sofrimento

Não renuncie ao amor real, renuncie a aquele que te faz sofrer e chorar todas as noites por alguém que na realidade não vale a pena.

Você acredita que é assim porque fez dessa pessoa o centro do seu mundo.

Porém, quando abrir os olhos e observar a situação com outra perspectiva, se dará conta de que não era para tanto, de que o outro não merecia tanto sofrimento e tanta doação por sua parte.

Assim, não renuncie ao amor, renuncie só às pessoas com as quais não pode forjar um relacionamento saudável, seja porque em sua própria pessoa há coisas para curar ou porque não são capazes de oferecer nada.

Há pessoas cuja ideia equivocada do amor faz com que não saibam amar, e talvez você tenha se encontrado com muitas delas.

Seja qual for sua situação, jamais renuncie ao amor.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: Ipatov, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here