Do que você tem medo: do amor ou de vivê-lo?

Somos seres intensos. Consideramos nossas dores maiores que as tragédias shakespearianas, nossos medos mais assustadores que um filme de terror e nossos amores mais bonitos que os romances de Nicholas Sparks. E, tudo isso, para camuflar uma única verdade: temos medo de amar.

Sim, temos medo de amar. Somos, na verdade, medrosos em potencial de tudo aquilo que envolve o coração. Temos medo de entregar à alma a quem não quer recebê-la. Medo de arrumar a vida, para quem não tem a intenção de ficar. Medo de usar “nós” para quem só sabe usar “eu”.

A verdade é uma só: amor é um ato de coragem. Tem que ser muito corajoso para deixar alguém entrar na sua vida e virar ela de pernas para o ar. Tem que ter muito “peito” para enfrentar o mundo por alguém que não tem o seu sangue. Tem que ser muito decidido para fazer as escolhas certas, já que a cada escolha feita, uma renúncia será aplicada.

Caio Fernando Abreu dizia que “tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém, que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida.”

Não existe uma vacina contra o amor. Estamos, todos os dias, correndo o risco de nos apaixonarmos por pessoas diferentes, em situações inusitadas e nos mais diferentes lugares. Porém, para sermos merecedores da felicidade, precisamos ter coragem de amar. Precisamos parar de nos torturarmos com perguntas escravistas no estilo: “E se eu for traída?”, “E se ele sumir?”, “E se a ex voltar?”

Entenda: o medo sempre irá existir, mas não é capaz de escrever sua história. São nos atos de coragem que fazemos as melhores escolhas. Note: o medo do mar, não te proíbe de ir à praia. O medo de altura, não te impede de viajar de avião. O medo de engordar, não te impede de comer chocolate. Então, por que o medo da rejeição te impede de amar? “As coisas têm que passar, os dias têm que mudar, os ares têm de ser novos e a vida continua, com ou sem qualquer um.” (Caio Fernando Abreu)

Não escute seus medos, não perca tempo imaginando como poderia ter sido, nem tenha medo de ser feliz. Amor exige coragem e, é melhor arriscar a viver um grande amor, do que perder a vida inteira em relações que te mantém na zona de conforto da superficialidade.

Imagem de capa: vectorfusionart, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Pamela Camocardi

A literatura vista por vários ângulos e apresentada de forma bem diferente.

1 COMENTÁRIO

  1. Tem que ter muita coragem para Amar e deixar uma pessoa entrar nas nossas vidas. E, mais coragem ainda, pra renunciar a isso e enfrentar as consequências dessa escolha. Então, pra uma coisa ou outra, ambas exigem que tenhamos coragem de escolher o que for melhor para nós, e aprendermos a conviver com essa escolha da forma mais saudável possível 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here