Perder alguém não significa desistir do amor.

Não leia romances para cutucar a ferida aberta. Pare de se comparar com outros casais que você encontra na rua. Tente não desejar, inconsciente, o fim de relacionamentos amorosos alheios. Não se torture visitando lugares que você frequentava somente acompanhado. Apague da memória o que já não faz sentido e ficou para trás. Mudar de rádio só porque ele está tocando uma música que te traz lembranças do passado, não significa que você é careta. Chorar até soluçar é necessário para a limpeza do coração. Arrisque-se em fazer coisas novas e enfrentar os seus fantasmas. Mude o assunto da roda quando não lhe agradar. De uma vez por todas, ocupe as suas mãos com produção, não segure pessoas ou bebidas por carência.

Tire os óculos de sol e enxergue, nitidamente, o que a vida está te mostrando. Chega de máscaras ou omissões. Quem abriu mão de você, não te quer. A verdade é dolorida, menos difícil do que uma mentira descoberta e ilusória. Pessoas desistem por falta de interesse, por falta de sentimento ou, simplesmente, por nenhum motivo plausível. Acredite. Não há uma razão para não querer, ou existem vários argumentos que você nunca saberá. Portanto, não quebre a cabeça pensando ou buscando justificativas que te convençam a estagnar-se em antigos planos. Pense fora da caixinha e perceba que uma aliança só é possível quando dois lados acreditam e investem, um no outro. Que uma linha tênue se equilibra quando duas pessoas seguram as pontas. Seja na alegria, na dor, na saúde ou na doença. Ninguém faz isso sozinho. E, pior do que desejar fazer a parte do outro e extrapolar na boa ação e solidariedade, é cair em si e aprender que não existe nada mais humilhante do que implorar para que alguém queira estar com você. É triste, lamentável e deprimente. Não há amor próprio que se orgulhe de tamanho vazio na alma. Fazer pelo próximo é lindo e motivador, tratando-se de outros tipos de laços. Quando falamos de amor, bom, no amor, a realidade é que vence quem souber dosar a entrega, com o controle de um jogo que nunca chegará ao final. Você pode até se sobressair, roubar as cartas ou blefar. Nada adianta. A falta de paz não vale mais do que a sua consciência tranquila antes de pegar no sono.

Se você não correr atrás dos seus sorrisos, ninguém mostrará os dentes por você. Aliás, podem até esbanjar algo contagioso e branco como uma neve. Porém, depois de alguns relacionamentos frustrados, é decepcionante ser motivado por olhares à beleza de um rosto simetricamente perfeito. Os olhos dizem muito, mais do que podemos descrever, além do que conseguimos projetar na mente. Eles sentem, demonstram, por vezes se esquivam, mas não desistem. Eles até descansam, mas sempre voltam a brilhar.

Não deixe de acreditar, porque você se envolveu com alguém que não alcançou as suas expectativas. Ou que decepcionou os seus sonhos. Não deixe de acreditar, porque os valores e princípios não se encaixaram, não estavam alinhados. Não deixe de acreditar, porque você achou que seria. Pois bem, não foi e não será. Não deixe de acreditar, porque você não é o reflexo das atitudes do outro. Não se culpe, não martirize as suas emoções. Não temos domínio das atitudes do outro, é exatamente por isso, que devemos fazer a nossa parte e sermos o melhor que conseguirmos. Nem sempre tem a ver com reciprocidade, por vezes, é necessário e fundamental sair da zona de conforto e fazer por alguém o que nunca fizeram por nós.

Nada justifica um erro. Mas não se esqueça que o ser humano erra, conserta e recomeça. Se a sua pulsação ainda acelera quando o caminho de vocês se cruzam, não sou ninguém para apontar, insultar ou julgar. Seja responsável por suas escolhas e, mais do que isso, não espere transformações grandiosas do dia para a noite. Convença-se de que alguém perdeu nesse ponto final que não teve a sua colaboração. E, meu bem, uma coisa é certa: não foi você. Então, quando desistem de você, na bifurcação só resta você seguir outro caminho. Para a incerteza ou para a realidade, traçar um novo destino é o primeiro passo.

Eu te desafio a continuar acreditando no amor, porque, meu bem, se você não acreditar nele…

Você estará desistindo de si.

Imagem de capa: Lavazzamoon, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Jéssica Pellegrini
Nunca confie em uma escritora confusa e romântica. As controversas entre um texto de amor e outro de desilusão, podem causar questionamentos pessoais. Consequentemente, sequelas mais graves.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here