Para o amor que vai chegar

Meu amor, talvez você esteja cansada demais, talvez esteja farta de tantas dores que teu peito carrega e de inúmeras falsas promessas que andou escutando por aí. Mas eu chego logo, eu prometo. Me espera mais um pouco. A gente até já se viu, mas não se olhou ainda, entende? Sei que teu coração andou sendo alugado por uns rapazes malvados, mas eu juro, eu tenho boas intenções e o que mais desejo é ficar por perto. Quero fazer morada infinita sem esquecer que o teu amor também fará parte do meu cotidiano.

Meu amor, eu sei das noites que tu não conseguistes dormir, sei dos gritos que andam presos em tua garganta, e também sei das feridas que tua alma guarda consigo. Eu quero que saibas que vou estar ao teu lado nas noites de insônia. Quero que saibas que levarei a chave da liberdade para libertar teus gritos presos pelo mundo afora, e guardarei alguns remendos para curar todas as tuas dores e outras tantas feridas.

Você tem medo? Digo, medo de se magoar?
Sei, eu também tenho.
Então seremos medrosos juntos.

Vez em quando o silêncio é violento. A solidão vêm suavemente e se finge de companheira, pois nem ela mesma gosta de ficar só. Ela sempre procura alguém pra se abrigar. Sei das tuas dores e das lágrimas que escorreram das tuas retinas cansadas. Sei de tudo sobre ti porque sinto as mesmas coisas que teu pobre coração sente quando a madrugada insiste em ser mais fria do que alguns rapazes. Mas eu venho como verão pra te esquentar.

Eu não demoro, eu juro.
Sei que não te conheço.
Nem você me conhece.
Mas iremos nos conhecer.
Fazer tudo ao nosso redor florescer.
Me espera mais um pouco, e você vai ver.

Você também tem medo de se magoar profundamente?

Imagem de capa: Cristalov, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Pedro Ficarelli
Me chamo Pedro Ficarelli, tenho 25 anos e curso Letras. Garoto bobo apaixonado pela escrita e pelos contos do Gabito Nunes. Pernambucano de Olinda, carismático com um quê de romântico. Escrevo por vida desde moleque tímido com um sonho, de uma dia, minha palavras chegarem a teus ouvidos e visitarem teu coração. Escrevo para pôr palavras onde a dor se faz insuportável. Seja bem-vindo ao meu mundo, o nosso, onde um pouquinho de mim, somado a um pouquinho de ti, torna-se bastante de nós.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here