O amor precisa ser paciente

Imagem de capa: Dean Drobot, Shutterstock

Vivemos épocas em que tudo precisa ser instantâneo. Se a pessoa demora em responder uma mensagem é um caos. Se você não corresponde com a mesma quantia de amor, logo de cara, significa que você não gosta dela. Ali acabou o interesse. Os relacionamentos se tornaram tão acelerados quanto a nossa vida.

Se você está saindo com uma pessoa e por algum motivo não pode vê-la, ela achará outra para sair. E assim em tudo, outra boca para beijar, outra companhia para conversar e outra pessoa para desabafar os problemas. Assim, a fila nunca andou tão rápido quanto agora, nos tornamos descartáveis em tempo recorde.

Não há tempo para conquistas, desistimos na primeira oportunidade, porque pessoas é o que mais tem por aí. Você já se propôs a dedicar o seu tempo a uma pessoa, exclusivamente? A dar toda a sua atenção e compreensão a ela? Provavelmente não, não precisamos disso. Hoje em dia ficou muito fácil encontrar novas pessoas, e é exatamente por isso que reclamamos tanto de falta de amor.

Porque ele não nasce em um dia ou uma semana, o amor precisa ser paciente. Ele nasce na convivência, nas coisas que vamos descobrindo no dia a dia da pessoa. O amor acontece quando você a convida para ir ao cinema e descobre que ela é apaixonada por pipoca doce, então você vê aqueles olhos grandes brilharem feito criança. O amor nasce nos detalhes da intimidade.

Deixamos o amor passar por ter pressa. Às vezes queremos logo uma definição do sentimento do outro, esquecendo que cada um tem o seu tempo e o seu jeito de sentir. Às vezes não temos paciência para construir o sentimento ao longo do tempo, como se o real objetivo fosse namorar qualquer pessoa e não gostar tanto de alguém a ponto de querer namorá-la.

É por isso que algumas pessoas ficam pulando de galho em galho, ansiando encontrar o amor em cada esquina que estacionam e se tornam sempre reféns de meios-amores. O amor precisa de espera e dedicação, e a gente precisa saber aguardar para que ele aconteça. Se você tiver urgência para amar, levará para a sua vida qualquer um que encontrar no caminho, sem saber se a pessoa realmente merece ficar.

Uma vez alguém me disse que o amor não era o ponto de partida, mas sim o ponto de chegada – e quase ninguém chega. O amor nasce quando nos dedicamos a alguém, quando somos pacientes aos problemas, às mudanças, às diferenças, à falta de tempo e aos dilemas do outro. Você já se perguntou há quanto tempo não se esforça de verdade por alguém?

Eu já desisti de alguns amores por não ter paciência, outros desistiram de mim por não querer esperar. Com o tempo aprendi que não se chega ao pote de ouro sem antes atravessar todo o arco-íris. A certeza que queremos de alguém não está na palavra que ele diz, mas nos momentos, nas atitudes e no tempo investido por ele. O amor precisa de tempo.

Qualquer coisa que exija urgência é necessidade, mas com certeza não é amor.

COMPARTILHAR
"Acredito que todo dia é uma nova oportunidade para aprender algo novo sobre o que sentimos e sobre quem somos. Compartilho todos os meus pensamentos sobre relacionamentos em textos. Gosto de café, mas tenho gastrite. Gosto de gatos, mas tenho alergia. Não gosto de dormir, mas tenho o sono profundo...e o coração leve."

RECOMENDAMOS



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here