Amar é uma demonstração diária de carinho

Imagem de capa: 316pixel, Shutterstock

Outro dia li uma crônica da escritora Martha Medeiros sobre a diferença entre saber-se amado e sentir-se amado. Realmente, como dizia no texto, há um precipício entre as duas sensações. Amar não se resume apenas a dizer “eu te amo”. Amar é infinitamente mais do que isso…

E quando o amor sai das plataformas do namoro, do noivado e transforma-se em casamento, a demonstração deve continuar. Penso que casamento é como uma planta linda que compramos na floricultura. Teremos de regar todos os dias, tratar a terra, cortar as folhas secas, senão esta planta linda vai dia menos dia se tornar uma planta murcha, seca e sem vida. Engana-se aquela mulher ou homem que acha que para demonstrar amor precisa contratar um helicóptero que jogue pétalas de rosa sobre sua casa. Não! A melhor maneira de demonstrar amor é nas pequenas delicadezas do cotidiano, sejam elas materiais ou não.

Abrir a porta do carro, perguntar como o outro está se sentindo hoje, e caso a resposta não seja positiva, preparar um chá sem que a pessoa peça. É preparar uma janta surpresa, buscar as crianças na escola quando era o dia da esposa buscar, só porque ela disse que queria fazer as unhas, mas não tinha tempo de ir à manicure. É deitar no sofá para olharem televisão juntos e oferecer um colo e cafuné, sem que o outro peça. É também abraçar, deixar um bilhete apaixonado quando sair pela manhã para trabalhar enquanto o outro ainda está dormindo. É enviar alguma foto durante o dia de algum momento ou atividade em que lembrou da(o) parceira(o). É inovar, é propor se apaixonarem diariamente para que o amor nunca vire rotina. É propor uma viagem de final de semana longe da correria diária, visitando algum lugar que frequentavam quando namorados ou o local em que se conheceram. É dizer também o famoso “eu te amo” por livre e espontânea vontade, não só para retribuir quando ouve.

Poderíamos fazer uma lista infinita, vários pequenos gestos, um para cada dia do ano. Desejo que você queira e tenha vontade de realizar todos, simplesmente por pensar no seu (sua) amado (a) e ter certeza que ele (ela) é a pessoa que você quer passar o resto da vida. Amar é fácil, quando é recíproco, então porque não dar uma ajudinha para que esse amor seja sempre eterno e cada dia mais forte?

Corações à obra e vamos lá!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Raquel Lopes
Gaúcha, engenheira de alimentos por profissão, escritora nas horas vagas. Capricorniana que ao contrário do que diz a astrologia, não tem um coração gelado, mas sim feito de manteiga. Apaixonada por cervejas artesanais, viajar, cozinhar e ir para a academia. Em matéria de amor já faltei aula, já fiquei em recuperação, já repeti o ano e também já fui aprovada com louvor. Acredito que o amor é o que move o mundo e através dele é que a gente evolui. Posso ter quebrado a cara algumas vezes, mas em todas elas eu me refiz. Uma definição de mim mesma? Fui e continuarei sendo uma romântica incurável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here