Mala pronta, pé na estrada, simbora. A vida não espera…

Imagem de capa: melis, Shutterstock

É preciso seguir em frente, é necessário, vital. Nos desprendermos das amarras que tiram a liberdade dos nossos passos, que os tornam mais pesados e machucam os nossos pés. Deixar pra trás tudo aquilo que não serve mais, por mais difícil que seja, é o que deve ser feito. Coloque na sua bagagem somente o necessário para atravessar a jornada da sua vida, selecione bem e tome cuidado para não enchê-la demais, o excesso de peso vai te atrasar, cansar e, talvez, não deixe você sair do lugar. Leve somente o que for preciso e preste atenção nos caminhos que você passar, é durante o percurso que encontramos as coisas mais importantes para nos auxiliarem.

Seja uma boa pessoa, não minta, não iluda, faça de tudo para não ser a causa das lágrimas de alguém e, se for, que elas sejam de alegria. Trate o seu próximo como você gostaria de ser tratado e, mesmo que isso não aconteça, você fez a sua parte, cada um oferece o que tem. Lembre-se, que no jardim da vida até podemos não plantar nada, mas, o que cultivarmos, certamente colheremos. Seja um bom jardineiro, cultive muito amor e sorrisos por onde passar, é por eles que serás lembrado. Semeie dentro de você o amor próprio, pois, sem ele, é impossível oferecer algo ao próximo.

Doe-se para a vida, para as pessoas, se entregue sem medo de se machucar e, se isso acontecer, saiba que toda ferida um dia cicatriza e as marcas servem para nos lembrarmos que, apesar dos pesares, sobrevivemos. Limpe as lentes por onde você enxerga o mundo, talvez, elas só estejam um pouco embaçadas e, por isso, você tropeça tanto. Faça um check- up, talvez, você nem precise mais delas, olhe por outra perspectiva, experimente outros ângulos. Enxergue também com o seu coração, às vezes, nossos olhos se encantam com o que está diante dele e nos engana. Mala pronta, pé na estrada, simbora, pois, na estação da vida, não tem como trocar a passagem. Não perca a viagem, a vida não espera e acontece uma vez só, aproveite…

COMPARTILHAR
Rachel dos Santos
Paulistana, porém mineira de coração. Viciada em música e sorvete, adora filosofar no facebook e compor canções que guarda a sete chaves. Estudante de jornalismo , pretende construir um mundo mais bonito por meio de seus escritos. Acredita que a simplicidade é a chave que abre a porta da felicidade. Sempre usa reticências no final das frases porque sente que sempre há um pouco mais a se dizer...

RECOMENDAMOS



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here