Quem vê bunda não vê coração – não sou mulher fruta

Não acredite nas revistas, elas mentem. Mulher bunduda, cintura fina, peitos durinhos e cabelo liso. Esse é o padrão midiático.

Não sou gostosa, não sou mulher fruta. Não tenho a bunda do tamanho de uma melancia, nem os peitos durinhos como os das atrizes pornô que fazem os homens pirar na adolescência. Minha bunda é flácida e está longe de ser grande. O meu peito é pequeno, sim. Não rola nem espanhola, querido. Esqueça.

Mas isso não me impede de usar biquíni, de mostrar o meu corpinho por aí. E quer saber de uma coisa? Eu amo os meus peitos. Amo a minha bunda, as minhas curvas desajeitadas. Aprendi que devemos valorizar aquilo que possuímos e só dar valor para quem nos ama do jeito que somos.

Não acredite nas revistas, elas mentem. Mulher bunduda, cintura fina, peitos durinhos e cabelo liso. Esse é o padrão midiático. Essas são as mulheres que aparecem nos comerciais de cerveja e carro.

Revistas nos tratam como produtos. Dizem que temos que ficar bonitas para agradar aos homens. Você não precisa agradar ninguém a não ser você mesma. Dizem que é necessário fazer dieta. A vida é curta, meu bem, não dá para evitar chocolate, sorvete, brigadeiro, pipoca e batata frita.

Sou mulher de verdade! Alta, magra e descabelada. Louca, marrenta e sonhadora. Dona de gatos, de livros e manias. Dona de uma opinião forte e uma única certeza: só é feliz quem é de bem com a vida.

COMPARTILHAR
Valter Junior
Amante de café, boas ideias e mulheres de atitude. Adora conhecer pessoas, filmes e músicas novas. Fundador do Puta Letra. Pai de um livro, esperando o segundo bebê.



DEIXE UMA RESPOSTA