Desilusão amorosa é oportunidade para renascer

Eu não lamento os romances ditos fracassados. São a partir deles que ocorre a verdadeira transformação e superação num encontro com sua força interior e verdadeiro eu.

Uma desilusão amorosa é o lodo do renascimento da flor impecável. Assim como um lótus, que encontra a superfície em meio à lama, esta é a capacidade de qualquer pessoa de enfrentar a escuridão e florescer limpa, bonita e especial.

Nenhum relacionamento é fracassado. Cada qual cumpriu o seu papel na medida e no tempo necessários. Não há relação nem tempo perdidos. Tudo segue o seu divino propósito e cada experiência uma lição e um aprendizado.

A superação amorosa é como a chance de renascer um outro ser humano mais resistente, exigente e melhor.

De início, a superação pode partir de uma provação para o ex- companheiro das suas qualidades e do que ele(a) perdeu. Mas depois, torna-se algo maior e mais revelador: um reencontro consigo mesmo! Tão benéfico e necessário para esse período pós doação.

A gente tem que agradecer mesmo aqueles que nos deixaram “na lama”, na dor da desilusão, porque foi a partir dessa condição que buscamos forças, coragem e meios de saída que fizeram renascer um novo eu.

Depois de passado toda esta fase “Fênix”, de renascimento, a gente então percebe quão forte, interessante e especial nós somos.

Não há porque se culpar ou culpar o outro. Tudo é evolução dentro das vivências humanas. Somos mesmo inertes por natureza, buscando alternativas e movimento apenas quando algo nos incomoda. Aproveite as oportunidades.

A vida é mesmo muito sábia, não duvide. Na dor existe também o amor. Superação é mesmo uma grande ação em movimento. Permita-se transformar.

COMPARTILHAR
Anieli Talon
É jornalista, e tem a comunicação como aliada. Atuou em Santa Catarina como locutora, apresentadora e repórter nas emissoras SBT e Band. Deixou o jornalismo junto com o estado para se dedicar a outra paixão. Atriz por formação, vive em palco e não dispensa um microfone como locutora e dubladora. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações.



DEIXE UMA RESPOSTA