Algumas pessoas passam por nossas vidas para nos ensinar a não ser como elas

Por Raquel Brito

Algumas pessoas passam pelas nossas vidas para nos ensinar a não ser como elas. Porque como disse Oscar Wilde, “algumas pessoas levam felicidade onde quer que vão; outras, a deixam quando vão embora”. Ainda assim, obtemos um benefício de qualquer relacionamento, mesmo que seja fruto do mal-estar, pois nossas vivências nos trazem a possibilidade de administrar nossos sentimentos de outra forma.

Viktor Frankl escreveu que a vida é potencialmente significativa, pois podemos extrair significados até mesmo do sofrimento. Portanto, mesmo que às vezes não encontremos o sentido de certos relacionamentos negativos, o fato é que nos trazem uma visão do mundo que desconhecíamos.

Isto, colocado de outra forma, significa que nos ensinam o que valorizamos e o que nos incomoda, traz mal-estar ou machuca. Em resumo, nos mostra uma faceta que não queremos desenvolver.

corpo2-3

Nossos princípios se reforçam graças a certas experiências

Ser testemunha de injustiças e sentir um grande mal-estar pelos gestos realizados por certas pessoas nos ajuda a refletir sobre nossos princípios e reforçar assim nossas crenças sobre o que é bom e o que é ruim.

A traição, a frieza, e a prepotência doem. Doem com intensidade. Às vezes o mais doloroso é, justamente, conhecer de verdade aquelas pessoas que cercaram você por um tempo. Existem pessoas que você termina conhecendo quando se mostram de verdade, quando já não precisam mais de você e refletem o seu verdadeiro interesse.

Quando isto acontece o luto nos faz repensar nossas prioridades e nossas próprias atitudes com relação aos outros. Por isso, às vezes passar por maus bocados no relacionamento nos torna pessoas melhores.

As dificuldades nos ajudam a valorizar outros sentimentos e nos apoiam em nosso crescimento. Isto requer uma grande elaboração interior própria que nos permita avançar para não ficarmos estancados no mal-estar, na culpa ou no ressentimento.

corpo3-2

Na hora de nos afastarmos daquelas pessoas que nos prejudicam é bom jogar com a vantagem da antecipação. Ou seja, aproveitar que suas reações e intenções são cada vez mais previsíveis. Isto nos permite nos relacionarmos de outra forma, pois saberemos lidar com nosso próprio entorno segundo o nosso próprio desejo.

Neste sentido, é preciso não dar tanta importância ao que estas pessoas fizerem, mas sim focar a atenção no que podemos aprender com o que fizeram, nos ajudando assim a criar oportunidades de crescimento e trabalhar nossa própria autoestima e nossa própria força.

Porque no fim das contas, quem espera se decepciona, e esperar tudo de alguém pode trazer frustração e submissão, fazendo desaparecer nosso oxigênio psicológico, contaminando nossa própria atmosfera emocional e minando nossas próprias inquietudes.

Portanto, manter a perspectiva nos ajudará a conseguir sentir uma certa indiferença e a descer dessa montanha russa emocional, conseguindo separar nossas preocupações e nos libertando das inseguranças e das reações desproporcionais.A ideia é esclarecer a própria mente e poder expor nossos pensamentos e emoções sem medo das consequências quando chegar a hora. Isto terá um resultado tão rápido e direto quanto realizador: nossos problemas diminuirão e poderemos viver em paz.

A vida é realmente curta para viver angustiado pelo que cada pessoa que nos rodeia nos faz ou deixa de fazer. Por isso, a melhor decisão que podemos tomar é nos distanciarmos do negativismo de algumas pessoas e nos aproximarmos daqueles que nos fazem sentir bem.

TEXTO ORIGINAL DE A MENTE É MARAVILHOSA

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA