Gostar menos é gostar mais?

Importar-se menos para não demonstrar o que sente é modinha?

Quem inventou isso?

Que ideia é essa de não se expressar pra não parecer “demais”?

E desde quando isso é ruim?

Me perdoem os ditadores dessa regra, mas amar é preciso e demonstrar é uma consequência do sentir.

Que perda de tempo não se expressar por medo!

Meu sentimento não depende do outro. Ele é meu! Minha expressão, meu ser, meu sentir…

Reprimir pode ser cruel e até doloroso, quando na verdade queremos mesmo é que o outro saiba que a gente gosta, que se importa, que pensa, que sente, que lembrou…

A modernidade das mensagens instantâneas está conectando todo mundo de forma rápida, porém superficial…está deixando todo mundo carente e careta! Vamos deixar de ser tão moderninhos… Para assuntos do coração, o bilhete de papel escrito à mão e uma ligação são artigos de luxo e tão orgânicos quanto um beijo na boca!

Temo que de tanto reprimir sentimentos por medo de parecer demais, a gente termine se acostumando com a falta de expressões de carinho. Deixe o outro saber! Vai que ele sente o mesmo?

Diga que gosta, que sente, que ama! Isso é genuíno! É tão nosso, tão natural quanto bocejar… reprimir nunca será forma de expressão. Medo é ilusão e não solução!

Vamos ser mais! Porque miserinha de sentimento ninguém precisa. Vamos transbordar. Melhor ser de mais que de menos. Mais amor, mais demonstração de afeto e dane-se o resto!

COMPARTILHAR
Anieli Talon
É jornalista, e tem a comunicação como aliada. Atuou em Santa Catarina como locutora, apresentadora e repórter nas emissoras SBT e Band. Deixou o jornalismo junto com o estado para se dedicar a outra paixão. Atriz por formação, vive em palco e não dispensa um microfone como locutora e dubladora. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações.



DEIXE UMA RESPOSTA