Você precisa parar e amar

Talvez seja a partir de agora. A sua hora possivelmente tenha chegado. Pare tudo o que estiver fazendo, chegou o momento de amar, acredite, você está pronto!

A partir daqui falarei de mim e do que sinto dentro do peito. Farei das palavras um milagre, e irei compor em parágrafos singelos aquilo tudo que sinto por você.

Respirei fundo antes de escrever esse texto. Imaginaria que ficaria para sempre em nossas conversas, eu e você, mas já é muito maior do que meu coração consegue suportar. E talvez seja a hora do mundo inteiro saber o que carrego dentro de mim.

Primeiro gostaria de te manter em segredo, seu nome precisa estar em mim, aqui dentro, guardadinho. Mas sobre o que sinto, será maravilhoso compartilhar com quem lê. O amor bateu à minha porta, e fui muitíssimo feliz em abrir.

Não lembro a data exata, mas lá estava você. Indiscutivelmente você, tranquilo e pacato, com olhar grande e fixo, sempre foi assim. Não ouvi a sua voz aquele dia, mas sabia que era alguém que eu conhecia e que possivelmente seria o melhor dos encontros que essa vida curta pudera me dar.

Fui ousada, eu sei, e naquele 5 de Abril me dispus. Fui ao seu encontro, com uma das conversas mais frouxas que eu poderia iniciar. Mas foi a partir dela que iniciávamos a carreira, foi na besteira que falei que te encontrei. Os dias iam passando e sua poesia sobrepunha a minha, meu coração não acelerava ou pulava dentro do peito, ele era seu, é seu.

Nossos poemas contavam nossas histórias e o mundo já parecia muitíssimo pequeno para o que sentíamos. Por graça da vida e peripécia do destino, soube que você me conhecia, e que via minhas fotos enquanto gastava um tempo nesse mundo virtual.

Éramos nossos, da forma mais simples e genuína que poderia ser. Não haviam riscos, pois não nos sentíamos assim. Perdemos o medo de perder um ao outro, porque nos deparamos com um amor que nunca sentimos. E descobrimos ali, naquele dia, que precisávamos parar e amar.

A menina que passou a vida inteira escrevendo em diários e guardando seus segredos ganhou um novo relicário. Um relicário vivo. Quão bom encontrar você.

Os dias se passaram e a vida nos pregou uma nova peça, é como nos filmes de romance e comédia, é como a realidade, é como não imaginaríamos ser. Deixamos de lado as nossas certezas em prol de uma certeza, a Dele. Não queríamos que aqui fosse igual ao que já havíamos vivido. Dedicamos nossos melhor e piores dias ao outro, sempre assim.

Pelo roteiro, era hora de partir. Se momentaneamente ou certamente, não sabemos. Aliamos a vontade da Eternidade à nossa e acompanhamos o Arquiteto do Universo. Saímos da nossa casa, e agora vemos de fora o que Ele toma por reforma.

Era 26 de Agosto, o dia da partida.
No dia em que falei para seguirmos, escrevi tudo chorando. Em seguida, quando ele permitiu a minha ida, passei pelo menos 1h orando sem parar. Aproveitei que estava sozinha em casa, e fiz a festa com Ele. Chorei até perder as lágrimas, em seguida, agradeci pela vida dele até perder as palavras.

De lá pra cá me senti sozinha. Mas era diferente, era uma solidão que doía, e não uma solitude que me edificava. Orei todos os dias de lá pra cá.

Nos dias mais cheios de mim mesma eu orei. E olha só, meu coração continuava cheio de esperança. Todas as vezes que tenho a chance de refletir no que sinto por ele, de forma sólida e racional, eu tenho um encontro genuíno com Deus.

Eu sei que pode parecer loucura, papo de gente apaixonada, mas não é. Eu me tornei ainda mais Dele quando ele chegou. Ainda no dia do pecado, do lamaçal, eu O vi! E agora estou aqui mais uma vez chorando ao falar dele. Não pela saudade, pelo amor que sinto, apenas. Mas porque o Senhor de forma muito caricata insiste em me amar.

Percebemos que não será efêmero aquilo que nasceu para abraçar o para sempre.
E que às vezes é preciso partir, essa também será uma forma de amar e cuidar. Talvez a vida nos agracie com o retorno, ainda não sabemos. Mas sem dúvida alguma, maior do que tudo o que já vivi, você é o amor que esperei, você é a pessoa que penso ao acordar e ao dormir, é quem me ensina e me faz chorar ao falar do Pai, é quem eu amarei eternamente (mesmo longe). É quem me fez entender que existe amor de verdade e que ele se dará de inúmeras formas.

Obrigada por não ter deixado eu me apaixonar por você.
Obrigada por ser como é, e por me fazer perceber que é possível amar alguém e nunca se apaixonar por ela. Ou melhor, apaixonar-se aos poucos, porque o amor já foi consolidado no encontro, e se perpetua na rotina.

Você é meu overjoyed.


Stevie Wonder – Overjoyed – Live @ The O2 London – HD

COMPARTILHAR
Bárbara Fernandes
Sempre escrevi em diários, e guardava-os todos para mim. Até descobrir que existiam mais pessoas que precisavam ler. Então, aqui estamos!



DEIXE UMA RESPOSTA