Se a vida lhe dá pessoas maravilhosas, é porque você merece

Se a vida lhe dá pessoas maravilhosas, é porque você as merece, porque as coisas boas não caem do céu só porque sim. Você também é um engenheiro da reciprocidade e do vínculo que se cria a partir do coração, e acima de tudo, você se importa com como cuidar de tudo que realmente vale a pena na sua vida.

Algo curioso é que, na amizade, acontece quase a mesma coisa do que no amor: as pessoas acreditam saber tudo. Elas se veem como possuidoras de um doutorado em relacionamentos e um mestrado na sabedoria da afetividade. No entanto, são incapazes de ler a decepção nas rugas no olhar dos seus parceiros ou a apatia destes supostos amigos da alma, que deixaram de confiar nele ou nela há muito tempo.

Pessoas maravilhosas são aquelas que amam as suas cinzas sem conhecer os seus incêndios, que entram na sua vida sem avisar e que você deseja que jamais saiam dela. As pessoas mais excepcionais estão com você não por acaso, mas porque você merece, porque você sabe muito bem o quanto vale sua alma e a nobreza dos seus corações.

Se hoje temos ao nosso lado pessoas que enriquecem as nossas vidas, é porque nós entendemos como funcionam essas fundações do respeito, a magia dos silêncios compartilhados ou o fato de deixar tudo para trás para ver essa pessoa que já nos transmitiu tanto apoio com olhares e palavras.

Pessoas excepcionais há muitas, mas as suas são as melhores e você as merece.

Há pessoas que são a sua pátria

Pode ser que seja seu parceiro, sua família, seus amigos ou até mesmo todos estes. As pessoas possuem uma pátria pessoal, de um mapa muito íntimo onde pequenas histórias são vividas e onde se fala a mesma língua: a língua dos afetos sinceros, das emoções que nos ajudam a crescer e que curam. Essa é uma pátria que exige muito trabalho, não se esqueça nunca disso.

Os amigos não são como as amizades acumuladas em um perfil do Facebook. A amizade, assim como o amor, deve ser cuidada todos os dias e devemos nos preocupar em alimentar suas raízes para que este vínculo seja forte, digno e capaz de enfrentar qualquer tempestade.

Os habitantes das nossas pátrias pessoais são como a rosa que o Pequeno Príncipe atende com dedicação no seu pequeno planeta sabendo que é diferente de qualquer outra, simplesmente porque é a sua.

As pessoas maravilhosas podem aparecer por acaso, isso é algo que todos nós já vivemos alguma vez na vida, mas se elas vão permanecer ao nosso lado é algo que só o tempo dirá. Não podemos esquecer que em toda pátria existem batalhas e diferenças, em todo mapa pessoal existem cicatrizes e marcas que dão luz e forma ao que somos agora.

O amor e a amizade que estes seres excepcionais nos oferecem também definem a nós mesmos, porque compartilhamos as mesmas histórias, porque caminhamos pelos mesmos caminhos, sabemos o que eles valem e também os merecemos por isso.

Pessoas maravilhosas e pessoas efêmeras

O primeiro estudo sobre o impacto da amizade na nossa saúde foi realizado em 1979 e durou quase nove anos. Ele foi realizado no estado americano da Califórnia e descobriu algo que todos nós sabemos nos dias de hoje: dispor de uma boa rede de apoio com a qual se pode compartilhar experiências, medos, momentos de relaxamento e cumplicidade, reduz significativamente o risco de infecções, ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais.

Ter pessoas maravilhosas ao nosso lado é sinônimo de bem-estar e saúde. No entanto, as relações positivas e verdadeiramente significativas na nossa vida podem ser contadas apenas com os dedos de uma mão. O que é que falta? Bem, na verdade não podemos faltar de “falhas”, mas sim de condutas e comportamentos nos quais somos livres para encaixar ou não nas nossas pátrias pessoais.

Propomos que você reflita sobre isso.

Pessoas que vêm e que vão e almas que perduram

Algo que muitos sociólogos estão percebendo é que graças às redes sociais as pessoas começaram a estabelecer amizades com base em interesses comuns. Nós formamos grupos e subgrupos no Facebook para compartilhar experiências, sonhos e desejos. Mas muitas dessas amizades são efêmeras ou vinculadas apenas a um tipo de atividade ou necessidade muito concreta.

– Há amigos que vêm e que vão, que duram o que durar um contrato de trabalho, um mês de aluguel ou a nossa paciência através do WhatsApp. Como não é nenhuma obrigação se dar bem com todo mundo, há amizades que simplesmente terminam e nos deixam indiferentes.

– As pessoas extraordinárias chegam à medida que você vai conhecendo melhor a si mesmo e se dá conta de que formou uma pátria, que o seu povo é o seu território e que investir nele é investir na vida, na saúde e no seu próprio destino.

Há quem costume dizer que “não mereço os amigos ou a família que tenho“, mas isso é um erro. Nós os merecemos porque os valorizamos, porque nos preocupamos com eles e porque os queremos ao nosso lado tal como são. Em toda a sua essência e em toda a sua magia. Nós merecemos ser felizes e aprender todos os dias com as nossas pessoas maravilhosas.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA