Olhe para quem você ama

Por Giseli Rodrigues

A maior parte das pessoas deseja construir um relacionamento amoroso que dure para sempre. Conhecem alguém, se apaixonam, casam, vivem juntas. Fazem planos, se comprometem e esperam que o outro preencha todo o vazio da sua existência. Porque, verdade seja dita, aprendemos que o amor é o bastante.

É possível que um relacionamento dure até que a morte os separe. Desde que os dois queiram. Desde que ambos façam algo simples e eficaz diariamente: olhar para o outro. Mas olhar verdadeiramente. Conseguir enxergar o cansaço. O nervosismo. O medo. A vontade de falar alguma coisa que não quer sair. Interpretar o silêncio. Olhar a alma.

Depois da conquista é que o relacionamento começa. E ele só é capaz de vencer a passagem dos anos se conseguimos olhar para o outro com toda alma e coração. Se conseguimos prestar atenção no que outro está dizendo, se preocupar com o que está sentindo, olhar e ouvir além das palavras ditas. E se preocupar com as não ditas.

A rotina, o cotidiano, o dia a dia, muitas vezes fazem com que as pessoas se acostumem umas com as outras e julguem que as conhecem inteiramente. Mas a verdade é que cada um de nós é um mundo inteiro, permanentemente em construção.

Então olhe para quem você ama. Lembre-se dos motivos que o fizeram morrer de paixão por essa pessoa e fazer com que decidisse estar ao lado dela para o que der e vier. Ela mudou. E você também. Provavelmente aprenderam muito um com o outro. Cresceram. Mudaram. São pessoas diferentes depois de tantos anos, mas continuam juntos.

Olhe para quem você ama. Você vê felicidade nela? Admira quem está ao seu lado? Consegue perceber se ela tem algo para te falar? Enxerga se ela precisa de ajuda para alguma coisa? Pergunte. E ouça atentamente. Veja através das palavras. Elas são importantes, mas não dizem muitas coisas quando sozinhas. Elas são acompanhadas de olhares, gestos. Olhe o não dito.

Quem é a pessoa que você ama? Você a conhece? Ou acha que conhece? Ou criou uma pessoa fictícia e nem sabe mais quem é seu companheiro verdadeiramente. Olhe. Não seja egoísta. Pense no que ela quer, no que a faz feliz e em como vocês podem viver as experiências juntos.

Amar não é ser capacho e fazer tudo que o outro quer. Mas é se preocupar com o outro. É fazer com que a pessoa que escolhemos tenha um lugar central em nossa vida. Seja motivo de nossa preocupação, cuidado e torcida. É estabelecer uma parceria.

Olhe para quem você ama. O amor precisa ser simples, leve, descomplicado e gostoso. E ele pode durar para sempre se você se comprometer a olhar de verdade – e com vontade – para a pessoa que você escolheu para acompanhar os seus passos.

Olhe para quem você ama. Olhe agora. Hoje. Amanhã. Depois. E depois. O amor da sua vida olhará para você também. Cada dia mais atentamente, intensamente e apaixonadamente.

via Amor Crônico

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA