Case-se todos os dias da sua vida

Por Ju Farias

Todo mundo deveria se casar um dia. Não só com outra pessoa que ame e queira construir uma família, mas consigo mesmo. Dizer sim a cada amanhecer, sabe? Sim, aceito ser o amor da minha vida. Sim, quero passar o resto dos meus dias comigo. Sim, estarei ao meu lado na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-me, respeitando-me e sendo fiel aos meus sonhos e ideologias até que a vida me faça aquela pausa.

Não é tão fácil como estou escrevendo, a gente sabe que não é. Mas vamos e venhamos, também não é tão difícil. A palavra (repito isso todos os dias) é AMOR PRÓPRIO. Se amar em primeiro lugar, a frase é tão bonita que até rima. Somos permissivos demais e isso só causa dor a gente mesmo, pois a permissividade em excesso é um pesadelo a médio e longo prazo, que corrói por dentro feito ácido.

Toda vez que você diz sim querendo dizer não, pode acreditar, é um pedacinho seu que fica doente. E se você passar
a vida toda fazendo isso, já pode imaginar o que vai acontecer, certo? Sempre é tempo de fazer diferente e deixar para lá a preocupação com o outro quando ela vem antes do cuidado que você tem com você mesmo.

É preciso estar inteiro nessa vida, minha gente. Inteiraço! Chega de buscar metades para que a sua metade fique completa. Complete-se. E se achar que começar a dizer não vai te fazer ficar sozinho, acredite: não vai. Sim, você perderá a utilidade para algumas pessoas, talvez muitas. Elas se afastarão, mas isso não é solidão.

Diga sim para a roupa que você adora, para o seu filme preferido, para o gatinho do Tinder, para sua camisola sexy, para o cabelo roxo dos sonhos. Diga sim para a pasta de amendoim na calada da noite, para o cantor brega que você sempre quis conhecer, para a dança que sempre desejou fazer, mas morre de medo por se achar “descoordenada”.

Ora, quem faz o ritmo é você e quem decide quem dança junto também é você. Se olhe em frente ao espelho e entenda que você é sensacional. Perceba que estar em sua companhia é a melhor coisa do mundo, bobo é quem não acha. Sim, sou linda! Sim, tenho talento para fazer o que faço! Sim, digo sim! Percebe isso?

Às vezes, e esse é um bom assunto para outra coluna, só aprendemos a dizer sim quando conseguimos falar todos os nãos que desejamos. Como assim, Ju? Simples! Se machucar você: a resposta é não. Não aceito! Não tolero! Não quero! Percebi que o sim é sempre para dentro e o não é para fora. Confuso?

Nada confuso. Sim, “vou me fazer feliz” é para dentro. “Não, não aceito que você me trate assim” é para fora. Se não for desse jeito, será assim: “Ok, me maltrata, vai. Eu aceito, pois você é tão legal”. E aí você coloca para dentro aquilo que não quer que entre. É como um carro ultrapassando o sinal vermelho. É como alguém que entra em sua casa sem ser convidado. Nãããoooo! Por favor!

Sim, sou a pessoa mais bacana desse mundo. Sou forte, guerreira, amorosa, bonita, gostosa, poderosa e posso qualquer coisa que eu quiser de verdade. Esse é o seu mantra. Cante-o como achar melhor. Só não confunda amor próprio com egoísmo, tem gente que mal sabe a diferença entre os dois. Todos nós erramos e estamos nessa vida para adquirir conhecimento, evoluir, ser melhor. Ninguém nasceu sabendo tudo, muito embora muita gente pense que sim.

Bom, nesse caso é não!

Aprenda, pois aprender é dizer sim para você, para a vida e para quem está contigo nessa caminhada, louco para te ensinar o que sabe e faminto pelo que você tem para dar. São esses os únicos encontros que valem a pena. Junta afeto e disponibilidade com amor, muito amor por você. Só assim será possível ser amor ao outro. Exceto se você se contentar com as metades da vida, elas estão por toda parte.

Caso contrário, case-se com você todos os dias da sua vida, de véu e grinalda ou de chinelo na praia. Com flores na cabeça, em uma floresta encantada ou de pijama atirada no sofá.

O importante é dizer sim!

via Demasiado Humano

COMPARTILHAR
Ju Farias
Não nasci poeta, nasci amor e, por ser assim, virei poeta. Gosto quando alguém se apropria do meu texto como se fosse seu. É como se um pedaço que é meu por direito coubesse perfeitamente no outro. Divido e compartilho sem economia. Não estou muito preocupada com meus créditos, eu quero saber mesmo é do que me arrepia. Eu só quero saber o que realmente importa: toquei alguém? É isso que eu vim fazer no mundo.



2 COMENTÁRIOS

  1. Ju Farias tocou sim, alias acho que foi feito pra mim esse texto, perfeito é exatamente assim que penso e vivo, obrigada por compartilhar!É sensacional, libertador dizer sim para você.

DEIXE UMA RESPOSTA