9 Sinais de que você se desconectou de si mesmo.

Por Gustavo Tanaka

Eu fiquei vários dias sem escrever. No começo eu achei que fosse apenas uns dias de falta de criatividade. Mas depois essa falta de criatividade começou a me incomodar. Não passava. Eu tinha vontade de escrever, mas não estava conseguindo ordenar minhas ideias. Aí eu vi que era um pouco mais sério.

Eu comecei a reler coisas que tinha escrito. Vi que nem me lembrava mais dessas palavras que saíram de dentro de mim. Então eu entendi. Eu havia me desconectado de mim mesmo. Aí eu comecei a olhar para trás e observar como haviam sido meus dias anteriores. Era óbvio. Eu havia me desconectado de mim mesmo e tinha vários sinais que eu poderia ter pescado.

9 Sinais de que você se desconectou de si mesmo
Compartilho aqui alguns desses sinais que mostram que você se desconectou de si mesmo.

1- Você oscila muito o humor

Eu mesclo momentos de muita euforia e de sentimentos de amor e pensamentos elevados, com momentos de dor, sofrimento e pensamentos negativos.

É como se eu perdesse um pouco o controle sobre aquela paz que vem nos momentos em que estou conectado e ela se dissipasse com facilidade. Quando eu me desconecto, o ambiente externo me influencia muito mais.

1

2- Você lembra menos dos sonhos

Pra mim esse é um dos indicadores mais óbvios. Quando fico algumas noites sem lembrar dos meus sonhos, sei que estou menos conectado. Quanto mais conectado comigo mesmo eu estou, mais clareza eu tenho dos sonhos quando acordo e mais vezes tenho sonhos lúcidos.

Os sonhos não estão aí por acaso. Eles podem ser a chave para você se lembrar do que precisa fazer e a chave para inspiração para mudar sua vida. Dê mais atenção aos sonhos. Tente se lembrar sempre do que sonhou. Anote os sonhos pela manhã. Perceba como eles são influenciados pelas rotinas que você está levando.

3- Você tem dificuldade para meditar

Quando eu to bem, é muito fácil meditar. Quando estou em paz e completamente conectado, eu tenho vontade de meditar por vários minutos e várias vezes ao dia. Mas é justamente quando temos mais dificuldade de meditar que mais precisamos.

Dizem que Gandhi em um sua viagem de peregrinação pela libertação da Índia meditava quando foi interrompido por um de seus assessores. “Gandhi, precisamos ir. Temos muitos compromissos” E Gandhi respondeu: “Eu preciso de uma hora para meditar”

“Impossível, não temos uma hora para você meditar” “Ok, agora eu preciso de duas horas para meditar” Quando a gente menos medita é quando mais precisamos meditar. Se você está com dificuldade para meditar, talvez precise dar mais atenção a isso. Esse é um bom termômetro para saber quão desconectado você está.

4- Você fica acelerado

Estar acelerado é estar desconectado do momento presente. Eu me acelero quando entro num ritmo de muitos pensamentos ao mesmo tempo. E eu me acelero quando acredito na falsa noção de que estou atrasado e que as coisas têm que acontecer mais rápido e que não vai dar tempo de fazer tudo o que quero, e que vou perder oportunidades, e que não posso parar e que não vou dar conta, e que tudo vai dar errado….ahhhh Às vezes é legal acelerar.

É bom entrar num ritmo de produtividade e fluxo de ideias. Mas não viver acelerado. Não todos os dias. Isso traz ansiedade. Ansiedade é falta de presença.

5- Você se desentende mais com as pessoas

Quando eu me desconecto, eu pareço entender menos as pessoas. A comunicação fica menos clara. Eu sinto que perco um pouco do poder de empatia. De entender qual é a necessidade da pessoa naquele momento. Os seres humanos são muito complexos.

Por trás das máscaras que usam e por trás de comportamentos automáticos de auto defesa, existem pessoas que sofrem e precisam de cuidado. É impossível entender o que uma pessoa precisa sem estar conectado. Quando você está conectado consigo mesmo, é como se conseguisse capturar melhor o que o outro precisa.

Como se a alma dele falasse com a sua. Sem necessidade de verbalização. Sem a pessoa precisar dizer. Você simplesmente sabe. E quando você está desconectado, essa conexão não se estabelece. E o que acontece é que você supões coisas, supõe o que acha que está acontecendo com o outro e não se conecta.

Você age com base em suposições e aí acaba se desentendendo. Quanto mais você está se desentendendo com as pessoas, menos conectado você deve estar.

6- Você percebe menos os sinais do universo

O universo está o tempo inteiro dando sinais, nos direcionando. Dizendo para onde devemos ir. Querendo nos colocar em situações que devemos vivenciar, nos conectando com pessoas, ou nos dando dicas de coisas que precisamos prestar atenção. E quando se está desconectado, esses sinais passam despercebidos.

Eles não acontecem de vez em quando. Acontecem o tempo todo. Em praticamente todas as interações. Basta observar com atenção, confiar nesses sinais e segui-los. Quanto mais você segue, mais eles acontecem. As sincronicidades são as ferramentas do universo para te mover em direção ao que precisa fazer.

Quantas sincronicidades você percebeu nos últimos dias?

2

7- Sua intuição falha

Nossa intuição é o nosso principal guia. É o coração que deve nos ajudar nas escolhas e não a mente racional. A mente racional serve apenas para podermos realizar as coisas que o coração direcionou.

O problema é que quando estamos desconectados, a mente racional fica muito mais forte. Quanto mais alto fala a mente racional, mais difícil fica de escutar o coração. E aí a gente acha que está seguindo a intuição, mas na verdade está apenas seguindo a mente racional. Quanto mais conectado você está, mais clara é a diferença entra as duas vozes.

Fica muito fácil saber quando é intuição. E aí a intuição não falha. E quando a intuição está afiada, a vida fica muito legal. É como se você tivesse superpoderes. Superpoderes para adivinhar a resposta certa, para tomar decisões corretamente, para antecipar o que está por vir, para capturar o que está flutuando na nuvem e trazer para o mundo real.

8- Sua saúde fica pior

Você tem vontade de se alimentar de coisas piores. De comer alimentos mais densos, de comidas gordurosas e muito açúcar. Você não tem vontade de fazer exercícios. Você dorme mal e dorme menos. Você tem menos disposição e parece ficar mais cansado.

Talvez esse seja o indicador mais óbvio, mas a gente não olha pra isso direito. Somente quando esses sinais começam a ficar extremamente evidentes é que a gente percebe. Somente quando o corpo começa a gritar. Quando ficamos doentes, quando a pele muda, quando os órgãos parecem não funcionar tão bem.

9- A vida fica em desordem

Quando eu me desconecto, minhas rotinas ficam bagunçadas. Eu acumulo mensagens não lidas, emails não respondidos, correspondências sem abrir. Minhas finanças ficam em desordem e eu perco o controle das minhas contas.

Minha casa fica bagunçada e as vezes até minhas plantinhas sofrem porque eu esqueço de regar. Eu fico confuso, com muita informação na cabeça e pouca coisa sendo realizada. A vida precisa de ordem. Ordem traz clareza. E clareza faz a energia fluir mais livremente. Sem resistência e sem pontos de estanque. Energia parada é o não fluxo.

Esses são sinais que eu observei na minha vida e agora quero prestar mais atenção a eles. A vida está o tempo inteiro nos dando sinais. Nos dizendo se estamos no caminho certo ou se nos desviamos. Aí é só recalcular rota e voltar a se conectar. Quanto mais conectado, mais fácil tudo parece ficar.

Não precisa mudar tudo de uma vez. É uma coisa de cada vez. Um dia de cada vez. Faça seu dia de hoje ficar bom. Tente mudar um pouquinho dessas coisas que estão aqui. Comece a mudar pouco a pouco suas rotinas e logo você vai se sentir conectado novamente… mais rápido que você imagina.

Fonte: Você pode ser feliz

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA