O sucesso do fracasso

Por Dianna Puertas

Quem nunca parou um minuto na frente do espelho, olhou-se bem nos olhos e se perguntou “o que é que estou fazendo da minha vida?” ou quem já teve a sensação de olhar para o céu e perguntar – ou até mesmo ajoelhar-se no chão – “mas por que isso acontece comigo?”? Quem nunca sentiu-se definitivamente no fundo do poço pode considerar-se sortudo, mas se você, caro leitor, já se identificou apenas com o título do texto, sabe bem do que estou falando.

O fracasso é aquele coleguinha da escola que tira sarro de você pelo seu novo corte de cabelo que ficou estranho, é aquele arroz que ficou queimado justamente no dia de um jantar especial, é aquele lindo zero, marcado bem grande e de vermelho naquela prova que você estudou tanto, ou aquela promoção no trabalho que você jurava que ia ser sua, mas acabou perdendo. O fracasso pode vir de várias formas, sejam elas grandes ou pequenas – dependendo do seu ponto de vista. Mas uma coisa é fato, ele sempre esperará a melhor oportunidade para nos dar uma rasteira e nos fazer lembrar que a vida nem sempre é como a gente desejaria que fosse. Algumas pessoas recebem essa visita inesperada com mais frequência, outras nem tanto, e a gente acaba pegando amargura sobre tudo e o pessimismo tornar-se nosso amigo inseparável, mas calma, até a Samara conseguiu sair do fundo do poço.

E para conseguir chutar pra longe essa grande onda de derrotas, precisamos acreditar em nós mesmos. Sim, uma dica clichê, mas extremamente essencial. Com o tempo, paramos de acreditar que somos capazes e tudo tornar-se impossível, e “impossível” é uma palavra que não pode existir no vocabulário dos bem-sucedidos. Mantenha sempre a ideia de que tudo isso não passa de uma fase, ninguém vive de vitórias, e o fracasso é importante para aprendermos a lidar com nós mesmos e enxergarmos a causa do insucesso para não cometê-lo novamente. Lembre-se das pessoas que você ama e te amam, você não está sozinho no mundo, elas ajudarão a superar o momento difícil.

E, a melhor dica de todas, não leve tudo tão a sério. Não leve a vida a sério! Você verá que tudo ficará mais leve e aquele fracasso que você levava na bagagem, já não incomoda mais.

Como dizia Raul Seixas: “Tente outra vez!”, e quem sabe aquele corte de cabelo não fique bom, aquele arroz não saiu tão horrível assim, garantiu seu 10 em outra prova e outra oportunidade melhor de promoção no trabalho apareceu.

Tudo faz parte do plano mestre!

Para ler mais da autora acesse Obvious – Cantinho das Palavras

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



2 COMENTÁRIOS

  1. Poxa, eu devo ser doida mesmo! Nem acredito nesse tal fracasso… Creio q. se tem altos e baixos. Tempos bons e ruins. Mas fracasso? A única coisa que eu nomeiaria com esse título seria o suicídio.

  2. Olá! Sou a Dianna Puertas, autora desse texto e confesso que fiquei muito surpresa em acha-lo aqui! É gratificante ver meu trabalho em outros lugares e inspirando outras pessoas. Muito legal! Se quiser publicar outros textos meus, fique à vontade!

DEIXE UMA RESPOSTA