Quando você se sente de coração partido, seu coração físico pode se machucar também

Um coração partido tem sido utilizado como uma imagem para descrever o que seria a tristeza mais profunda. Ele geralmente vem de perder um parceiro ou ser colocado em um local de desespero e depressão. É um momento de tempo que deixa uma pessoa perturbada e sem saber o que fazer a seguir. É algo que muitos enfrentam ao lidarem com um rompimento terrível ou quando uma pessoa que amam muito se vai. Isso provavelmente aconteceu com você antes, e tendo superado ou não, saiba que outros já passaram por isso sentiram também o coração partido.

Parece um ataque cardíaco

Pesquisadores têm estudado se sentir-se de coração partido tem um lado físico também, pois sempre foi apenas uma maneira de expressar nossa angustia. O que eles descobriram é algo chamado “cardiomiopatia induzida por estresse”, que faz com que uma pessoa se sinta como se estivesse tendo um ataque cardíaco. Mas agora, uma nova pesquisa tem sido feita sobre a fibrilação atrial, em que os estressores envolvidos com o evento fazem o coração bater em um padrão irregular. No estudo americano, os pesquisadores descobriram que há uma alta probabilidade de desenvolver fibrilação atrial logo um mês depois de um ente querido falecer, e esse risco permanece elevado por até um ano. Eles descobriram que as pessoas mais jovens têm maior risco de desenvolverem padrão de batimento irregular.

Este estudo é mais um exemplo de quão belo o corpo humano é, mostrando uma conexão entre a mente e o coração. Quando a mente está em um estado mental de desespero, o corpo toma conhecimento e reage. Neste caso, não é totalmente certo que a fibrilação atrial seja diretamente causada pela experiência da perda, mas a correlação positiva sugere que ela ajuda a aumentar o risco. Isso é o importante. O corpo reage à notícia e ao choque à sua maneira, uma maneira que potencialmente faz com que o músculo pulsante sinta choque e mudança. É fortemente indicado pela pesquisa que o estresse traumático extremo pode mexer com a forma como o coração e o corpo continuam a funcionar, quase deixando uma pessoa sentindo-se como uma concha, presa pelo seu profundo sentimento de desgosto.

“O luto é um evento importante na vida, conhecido por aumentar o risco de doença cardiovascular, doença mental e morte”, observa o estudo. Todos esses três fatores juntos podem correr soltos no corpo de uma pessoa e fazê-la sentir-se presa. Corações podem realmente ser quebrados.

O que fazer

Há outras maneiras de tentar diminuir o estresse causado pelo desgosto. Estas maneiras incluem meditação, ioga, exercício, encontrar novos hobbies, e centralizar a sua respiração. Lembro-me de uma amiga me dizendo que a respiração é a melhor maneira de acalmar a alma corrupta que surge de situações estressantes. “Dez respirações profundas”, ela sempre me disse. Eu acreditei nela desde então, e agora vejo o quanto respirar profundamente pode ajudá-lo a lidar com os sentimentos de partir o coração. Um coração não tem de ser quebrado.

*Fonte: Life Hack

*Imagem: Amanda Cass

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA