7 sinais de que você está em um relacionamento abusivo

Publicado por Ketlyn Araujo 

Quando Renata* dizia ao ex-namorado Cássio* que gostaria de sair apenas na companhia de amigas, ouvia um “não, não vai”. Angélica* ainda está com Roberto*, que faz proibições parecidas. “Um relacionamento abusivo é aquele em que um dos lados usa seu poder – seja físico, psicológico, de força, ou de status – para impor situações constrangedoras e humilhantes ao outro”, define a psicanalista Gisela Haddad, de São Paulo. Em relações heterossexuais, a questão ainda carrega traços culturais enraizados na sociedade, como o machismo. “Os homens precisam se libertar do estereótipo de ‘machões’, um verniz que os protege de suas próprias inseguranças”. Os pontos a seguir são sinais vermelhos: descrevem características e atitudes comuns em relacionamentos abusivos. Se você se identifica, hora de procurar ajuda e mudar a situação.

1. Ele(a) não deixa que você saia com as suas amigas

Aos poucos, ela(a) afasta das amizades de anos e faz você pensar que as pessoas com as quais sempre conviveu estão lhe fazendo mal. Para completar, põe você contra a sua família.

2. Ele(a) é autoritário(a)

O abusador exige senhas e bisbilhota redes sociais a torto e a direito, faz acusações constantes de traição e justifica seus atos como provas de “cuidado” e “zelo”.

3. Ele(a) implica com as suas roupas

Também são frequentes as reclamações sobre o que você veste. O(a) parceiro(a) age como se mandasse no seu guarda-roupa porque tem “medo de que você chame atenção na balada”.

4. Ele(a) te coloca para baixo

Você quase nota um certo prazer que ele(a) tem ao te diminuir. Não é capaz de se orgulhar de suas conquistas, não te apoia e, na frente dos outros, desdenha dos seus feitos para parecer superior.

5. Você fica pouco à vontade na companhia dele(a) e de outras pessoas

É como se estar ao seu lado em público representasse um grande problema. Ele(a) não faz questão de demonstrar afeto, e, consequentemente, se incomoda se você resolve ser um pouco mais carinhosa.

6. Sua família e seus amigos já notaram – e comentaram

Sua mãe, sua melhor amiga e até aquela sua tia mais distante já disseram você está diferente – você também notou que a vibe era mais leve antes do namoro. Ele(a) não gosta que você fale sobre o relacionamento de vocês com ninguém.

7. Ele(a) faz chantagens

Ele(a) já chegou a te chantagear emocionalmente e ameaça terminar o namoro caso você não fiça o que ele(a) quer. Você já transou com ele(a) quando não estava com vontade por medo de dizer um “não” e ele brigar ou aguentar uma cara feia.

Estou em um relacionamento abusivo. E agora?

É difícil para mulheres que vivem a realidade de um relacionamento abusivo reconhecerem e aceitarem o problema. A psicóloga Milena Degasperi, de São Paulo, aponta que as vítimas buscam desculpas para relevar as tentativas de controle dos(as) parceiros(as). “Fatores como baixa autoestima, insegurança e medo de ficar só são comuns àquelas que sofrem abusos. Geralmente, a pessoa que está sendo abusada sente-se culpada por tudo que acontece”.

Diante de um quadro desse tipo, não hesite em pedir ajuda, seja especializada ou não. “Muitas pessoas permanecem em relacionamentos abusivos achando que podem ajudar o outro, mas isso infelizmente é ilusão. E mais: nessas situações há excesso de julgamentos e falta de apoio. A pessoa se sente sozinha e sem forças para tomar uma decisão. Um bom psicólogo pode auxiliar neste processo”, explica Milena.

*Fonte: Site Tão feminino

 

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA