Nem toda mãe é boa…

Por Josie Conti

Cuidar de um outro ser humano exige um grau de desprendimento que nem todos são capazes de ter. Apesar do peso cultural e dos estereótipos historicamente transmitidos, nem toda mãe é boa, nem todo pai protege, nem todo amigo, marido ou esposa é fiel. As pessoas têm alterações de humor durante todo o dia, durante os meses, durante a vida. Ninguém é só bom ou só ruim. Sentimos ódio e desprezo, temos momentos de arrogância e insensatez. Somos vítima e algoz. Somos quem o momento permite.

Penso que esse é o ponto pois é sempre mais confortável “atirar a pedra” no outro, visualizar a fraqueza do outro.

E nós? Reconhecemos, por exemplo, que podemos não querer ter filhos? Reconhecemos que podemos não querer ser fiéis a um casamento onde o pacto é de respeito mútuo?

Existe uma hipocrisia social, uma mensagem de bondade, pureza e caridade que é apregoada aos quatro cantos do mundo. Porém, ser “bom” não deveria ser um conceito unilateral. É correto sermos bons com os outros enquanto nos tolhemos de nossos próprios sentimentos? Ou, ao contrário, sermos injustos com o outro para que nossa máscara não caia e não tenhamos que assumir que não somos exatamente o que a sociedade espera ou o que nós mesmos idealizamos?

Gente vazia me cansa, futilidade me dá nojo, burrice me dá preguiça. E daí? Sou menos competente ou humana no que faço por ter esses sentimentos?

Precisamos ser mais sinceros, o que não quer dizer grosseiros, mas sinceros com o que queremos e sentimos.

A cordialidade é necessária sim. A politicagem, em algumas situações também, mas passar a maior parte de nossa vida vestindo uma máscara é a maior receita para a depressão, para a ansiedade e todos os outros sintomas correlatos que estão tão “na moda” na sociedade atual.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Josie Conti

É idealizadora e administradora do site CONTI outra. Psicóloga formada há 16 anos, teve sua trajetória profissional passando por diversas áreas de formação e atuação como educação, clínica, recursos humanos e saúde do trabalhador. Hoje, utiliza o conhecimento adquirido para seleção de pessoal e de material adequado aos sites com que trabalha. Realiza vídeos, palestras, entrevistas, tem um programa diário na rádio 94.7 FM de Socorro e escreve para diversos canais digitais. Sua empresa ainda faz a gestão de sites como A Soma de Todos os Afetos e Psicologias do Brasil. Atualmente possui mais de 10 milhões de usuários fidelizados entre seus seguidores diretos e seguidores dos sites clientes. Em 2017, foi convidada para falar sobre conteúdo de qualidade no evento “Afiliados Brasil” de São Paulo, à convite da Uol, pois o CONTI outra foi considerado um dos melhores sites de conteúdo ligados a empresa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here