A beleza dos dias comuns

Interessante como temos uma visão equivocada sobre os “dias comuns”.
Dias comuns são aqueles em que tudo foi exatamente como sempre havia sido antes.
Normalmente eles são reconhecidos como tediosos e maçantes. Prefiro observar os dias comuns de forma diferente (até porque a maior parte deles é comum. Se forem chatos, nossa vida tende a ser uma chatice só). Para mim, os dias comuns têm grande valor.
Quer ver?
Nos dias comuns não estou doente nem sinto dor (quando tenho alguma dor, o dia não é um dia comum).
Nos dias comuns ninguém que amo faleceu ou está muito doente (quando alguém que amo está sofrendo, os dias não são comuns).
Nos dias comuns não perco o meu emprego.
Nos dias comuns minha vida não está envolvida em nenhum escândalo ou catástrofe.
Nos dias comuns as pessoas que amo também me amam e não estão “de mal” comigo.
Nos dias comuns não passo fome, nem frio.
Nos dias comuns não participo das guerras e nem vejo a morte bem perto de mim.
Nos dias comuns o sol não provocou uma seca e nem a chuva provocou uma enchente.
Nos dias comuns não sou assaltado.
Nos dias comuns os amigos não me traem.
Nos dias comuns estou em paz.
Viu?
Dias comuns podem se tornar tediosos, mas dias “especiais” (não comuns) podem ser muito difíceis e sofridos. Por isso, prefiro os dias comuns e escolho valorizá-los.
Nos dias comuns vejo a mão de Deus.
Por isso, sou grato pela sua beleza. Através dos dias comuns, vejo o agir de Deus em minha vida, pois é Ele quem cuida de mim.

Autor desconhecido

COMPARTILHAR
A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".



DEIXE UMA RESPOSTA