Que a gente torne possível a alegria na imperfeição

Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio que partiu esta semana, escreveu certa vez:  “Cada mundo contém muitos outros mundos possíveis. Neste mundo, há outro mundo possível”.

Gosto de pensar que somos possibilidades que se concretizaram. Reais, mas ainda assim, possibilidades. Dentro de cada mundo, muitos outros mundos possíveis.

Todos os dias, ao acordar, o local onde espreguiçamos diz muito sobre as escolhas que fizemos até o momento. Minha cama está embaixo de um teto que escolhi como abrigo, numa cidade que me acolheu para viver e trabalhar. Meu marido é alguém que cruzou o meu caminho e por uma série de razões escolhi para me acompanhar. Nosso filho é parte desta escolha, a melhor possibilidade que poderia ter me ocorrido.Tudo o que nos cerca um dia foi uma possibilidade. Alguns eventos poderiam ter sido evitados, outros não. Sobre o que não dependeu de nossa escolha, surgem diversas outras possibilidades _ que também podem ser encaradas como respostas.
Talvez seja essa a maior possibilidade que temos: aprender a responder aos eventos, escolhidos ou não, da melhor maneira possível. Aprender a fazer malabarismo com o mundo que se apresenta possível à nossa frente, tentando extrair dele o melhor desfecho que pudermos.

A liberdade de responder aos eventos é a maior possibilidade que temos. É o que faz nosso mundo possível ser bom ou ruim, independente das possibilidades inseridas nele.

Amanheceu chovendo e não pode caminhar no parque? Torne possível o cochilo estendido e despretensioso.
O calor está insuportável e não tem ar condicionado? Torne possível a limonada gelada.
O grande amor se foi? Torne possível o amor próprio, redescubra as amizades, mude o corte de cabelo, vá correr na praça.
Perdeu alguém? Torne possível o luto, mas depois permita ser possível o recomeço: escreva, pinte, cante ou cultive um jardim.
O passado foi difícil? Torne possível a felicidade do presente: invente leveza, releve mágoas, perdoe traumas, acumule afetos, colecione alegrias.
Está doendo? Torne possível a pausa, respeite os limites, tome um chá, dê asilo às emoções, acredite que vai passar.

Enxergar possibilidades naquilo que efetivamente existe não é simples. Simples é cair na armadilha do lamento e da vitimização. Sei disso porque de vez em quando acontece comigo também. Mas tenho consciência disso. E esse é o primeiro passo pra gente prosseguir modificado.

Meu aniversário chega neste sábado, e isso me enche de esperança e otimismo. Enquanto sinto que novas possibilidades se descortinam à minha frente, desejo que você possa enxergá-las também.

Que a gente torne possível a alegria na imperfeição, o recomeço na desilusão, a esperança na contradição.

Que possamos acreditar que dentro de nosso mundo, há outro mundo, também possível, e muitas vezes melhor.
Depende de nós e de nossa capacidade de encontrar respostas. Pois conflitos e angústias vêm e vão; o que permanece é nosso universo de possibilidades…

Para adquirir o livro “A Soma de Todos os Afetos”, de Fabíola Simões, clique aqui: “Livro A Soma de todos os Afetos”

 

COMPARTILHAR
Fabíola Simões
Nasceu no sul de Minas, onde cresceu e aprendeu a se conhecer através da escrita. Formada em Odontologia, atualmente vive em Campinas com o marido e o filho. Dentista, mãe e também blogueira, divide seu tempo entre trabalhar num Centro de Saúde, andar de skate com Bernardo, tomar vinho com Luiz, bater papo com sua mãe e, entre um café e outro, escrever no blog. Em 2015 publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos os Afetos" e se prepara para novos desafios. O que vem por aí? Descubra favoritando o blog e seguindo nas outras redes sociais.



13 COMENTÁRIOS

  1. Simplesmente adoro seus textos… Sempre que você posta novos, corro para lê-los. Suas palavras traduzem muito alguns sentimentos que não consigo expressar. Juro que estou entendendo melhor "a vida" com as experiencias que compartilha aqui e no face. Obrigada.
    Um forte abraço.

  2. Está doendo? Torne possível a pausa, respeite os limites, tome um chá, dê asilo às emoções, acredite que vai passar…
    Grata pelas possibilidades
    paz…

  3. Fabíola, leia por favor!

    Queria expor aqui o que esse texto me trouxe nessa manhã, apesar de ser 13:00 hora da tarde, eu digo manhã pois meu dia acaba de nascer neste exato momento.
    Fabíola, você não tem noção do quanto me faz bem com seus pensamentos, seus sentimentos… Você dedilha a minha alma! Sabe, os dias não estão fácies, as pessoas insistem com essa mania de ir embora da minha vida, meus pais insistem em descontar o fracasso do casamento um no outro, ta difícil demais continuar… Mas há uma possibilidade. E você me mostrou isso hj. Eu sei que a fé é a certeza das coisas que não se vêem, mas se esperam, e eu espero por um novo tempo,tenho fé que ele chegará, um novo mundo irei encontrar,ou talvez e só precisarei romper esse casulo. Obrigada por ter me trazido tanta esperança em suas palavras! Que sua vida seja doce!!!!

    Bjs, Letícia!

DEIXE UMA RESPOSTA