São Paulo, 27 de outubro de 2022 – Segundo pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), um em cada cinco jovens brasileiros, entre 18 e 24 anos, fuma cigarro eletrônico. O dispositivo não tem certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e sua venda é proibida no Brasil desde 2009.

Vários são os fatores para que a adesão dos jovens ao cigarro eletrônico seja crescente.

“Questões sociais como fatores estéticos (designer dos dispositivos), apelo infantilizado dos múltiplos aromas disponíveis e os altíssimos e viciantes níveis de nicotina. Além de conter Tetra-Hidrocarbinol (THC), princípio ativo da Canabis, caracterizando um novo modo de uso da maconha”, explica Janaina Pereira Dina Toreli, professora do curso de Pós-graduação em Fisioterapia Cardiorrespiratória da Faculdade Santa Marcelina.

A seguir, a especialista fala dos perigos para quem utiliza o dispositivo eletrônico.

Quais são os perigos de quem usa esse dispositivo eletrônico?

A composição química dos líquidos para cigarros eletrônicos é muito mal esclarecida em seus rótulos e extremamente diversificada em quantitativo e número de elementos químicos, podendo conter em sua composição metais pesados, cafeína, glicerina, propileno glicol, formaldeino, nitrosaminas, acetato de vitamina E, tetra-hidrocarbinol, ácido benzoico e nicotina.

Estes elementos químicos desencadeiam reação inflamatória, podendo ser extremamente grave. Conhecida como EVALI (E-cigarette or Vaping product use-Associated Lung Injury) a lesão pulmonar associada ao uso de cigarro eletrônico é hoje uma nova e preocupante doença. O quadro de inflamação aguda grave tem levado a busca por ajuda médica e internações de usuários de cigarros eletrônicos, podendo determinar a morte diante da grave inflamação até quadros de doença crônica devido a destruição do tecido pulmonar e fibrose pulmonar.

Quantos cigarros “normais” correspondem ao uso do cigarro eletrônico?

Cigarros regularmente reconhecidos e liberados pela ANVISA possuem em torno de 1 mg a 2 mg de nicotina por unidade, desta forma um maço terá 40 mg de nicotina. Em contrapartida os cigarros eletrônicos além de não disponibilizarem claras informações sobre sua composição química variam absurdamente no quantitativo de nicotina disponível, sendo encontrados no mercado dispositivos com até 85 mg/dl.

O cigarro eletrônico também causa dependência?

Além da absurda oferta de nicotina dos cigarros eletrônicos, indústrias produtoras de líquidos para cigarros eletrônicos associaram ao sal de nicotina ácido benzoico e adequaram o pH dos líquidos para cigarros eletrônicos. Esta modificação molecular   aumenta a absorção de nicotina pelos tecidos o que determina os efeitos de dependência mais precocemente. Considerando os líquidos para cigarros eletrônicos que contém Tetra-Hidrocarbinol (THC) devemos considerar os efeitos de dependência deste também.

Quais os problemas que os usurários podem desenvolver?

O uso de cigarro eletrônico pode determinar o desenvolvimento de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, Câncer de pulmão, EVALI (síndrome respiratória aguda causada pelo uso de cigarro eletrônico), exacerbações de asma, embolia pulmonar, dentre outras doenças.

O que diz a Organização Mundial da Saúde (OMS)?

Segundo a Organização Mundial da Saúde o uso de cigarros eletrônicos representa uma ameaça, pois aumentam a exposição das pessoas à nicotina e a um grande número de substâncias tóxicas.

Como abandonar o vício?

Para abandonar o vício do cigarro, o tratamento com uma equipe multidisciplinar com o uso de medicações e acompanhamento emocional, são alternativas eficazes.

***

Sobre a Faculdade Santa Marcelina

A Faculdade Santa Marcelina é uma instituição mantida pela Associação Santa Marcelina – ASM, fundada em 1º de janeiro de 1915 como entidade filantrópica. Desde o início, os princípios de orientação, formação e educação da juventude foram os alicerces do trabalho das Irmãs Marcelinas. Em São Paulo, as unidades de ensino superior iniciaram seus trabalhos nos bairros de Perdizes, em 1929, e Itaquera, em 1999. Para os estudantes é oferecida toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento intelectual e social, formando profissionais em cursos de Graduação e Pós-Graduação (Lato Sensu). Na unidade Perdizes os cursos oferecidos são: Música, Licenciatura em Música, Artes Visuais, Licenciatura em Artes Plásticas e Moda. Já na unidade Itaquera são oferecidas graduações em Psicologia, Administração, Ciências Contábeis, Enfermagem, Fisioterapia, Medicina, Nutrição, Tecnologia em Radiologia, Tecnologia em Estética e Cosmética e Psicologia.

Informações para Imprensa

XCOM – Agência de Comunicação da Faculdade Santa Marcelina

Isabella Araújo – [email protected] / (11) 91314-3508

Fábio Chaves – [email protected] / (11) 99616-4456

Sobre a Faculdade Santa Marcelina    

Faculdade Santa Marcelina é uma instituição mantida pela Associação Santa Marcelina – ASM, fundada em 1º de janeiro de 1915 como entidade filantrópica. Desde o início, os princípios de orientação, formação e educação da juventude foram os alicerces do trabalho das Irmãs Marcelinas. Em São Paulo, as unidades de ensino superior iniciaram seus trabalhos nos bairros de Perdizes, em 1929, e Itaquera, em 1999. Para os estudantes é oferecida toda a infraestrutura necessária para o desenvolvimento intelectual e social, formando profissionais em cursos de Graduação e Pós-Graduação (Lato Sensu). Na unidade Perdizes os cursos oferecidos são: Música, Licenciatura em Música, Artes Visuais, Licenciatura em Artes Plásticas e Moda. Já na unidade Itaquera são oferecidas graduações em Administração, Ciências Contábeis, Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Medicina, Nutrição, Tecnologia em Radiologia e Tecnologia em Estética e Cosmética.

Imagem de capa: Foto mostra mulher fumando cigarro eletrônico em Nova York em setembro de 2018. — Foto: Brendan McDermid/Reuters

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui