Mensagens em garrafas são um meio de comunicação usado no passado, onde uma pequena carta era inserida em uma garrafa e lançada ao mar, para que outra pessoa pudesse pegá-la e assim ser o destinatário de uma mensagem.

Essas garrafas de vidro podem flutuar nos mares por anos e talvez nunca encontrar o seu destino. Mas, muitas já foram encontradas.

Foto: Pixabay

Foi o que aconteceu em Michigan, onde a capitã de um pequeno barco, Jennifer Dowker, encontrou uma dessas mensagens em uma garrafa durante uma expedição para descobrir naufrágios na costa dos Estados Unidos.

Mas grande foi a surpresa de Jennifer ao perceber que a mensagem que estava dentro da garrafa era do ano de 1926. “A princípio pensei que era só uma garrafa vazia e depois peguei, enquanto ainda estava debaixo d’água, lá pude ler a palavra ‘isto’ no papel”, disse a mulher.

Foto: Nautical North Family Adventures

Percebendo que era uma carta, ela trouxe a garrafa para o convés do barco e começou a descobri-la cuidadosamente. Segundo a capitã, a garrafa continha um pouco de água e parte da rolha foi obstruída.

Ela retirou o papel da parte interna da garrafa e descobriu que estava um pouco rasgado. No entanto, poderia ser lido: “Quem encontrar esta garrafa deve devolver este papel a George Morrow, Cheboygan, Michigan, e dizer-lhe onde o encontrou.”.

Foto: Nautical North Family Adventures

Depois de encontrar a carta, Jennifer decidiu encontrar alguém que soubesse quem era o estranho que escreveu a mensagem. Depois de contar a história e postar as fotos em seu Facebook, a mulher ficou agradavelmente surpresa: uma das filhas de George Morrow, Michele Primeau entrou em contato com ela.

Segundo a capitã, a filha a abordou para lhe dizer que a letra da carta era idêntica à de seu pai, George Morrow, então ele parecia ser o dono da mensagem. Além disso, naquela época, George tinha cerca de 17 ou 18 anos.

Foto: Nautical North Family Adventures

Michele não sabe por que seu pai mandou aquela mensagem para o mar, mas disse que “é como algo que ele teria feito”. Ela também acrescentou que era algo que seu pai costumava fazer e que ela o vira jogando garrafas nos rios quando ela era pequena.

Após a descoberta, a filha decidiu emoldurar a mensagem e anexá-la com uma foto de seu pai quando ele era jovem. No final, a garrafa voltou para George, mas nas mãos de sua filha e quase um século depois.

Com informações de UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here