Para quem quer viver tanto, esse monge indiano está dando algumas dicas.

Quem está com mais de 100 anos já deu várias dicas por aí. Dormir bem, ter uma dieta equilibrada, praticar exercícios e muito práticas, todas com o aval de médicos e possíveis até mesmo para a pessoas com registros de pouca longevidade para superar a casa dos 100.

Recentemente, um senhor idoso causou alvoroço no aeroporto depois de ninguém ter acreditado na sua vida, mesmo depois de verem o seu passaporte. O senhor, prestativo, ainda deu dicas sobre a sua longevidade.

Swami Sivananda, um monge nascido na cidade de Kolkata, na Índia, tem simplesmente 123 anos. E para muita gente, ainda é inacreditável que ele tivesse pouco mais de um século, as autoridades na Índia não conseguiram confirmar sua idade, pois no seu passaporte, a sua data de nascimento consta de 1986, já que Sivananda passou toda a sua vida no templo, sem qualquer registro oficial. Após uma busca no tempo é que, através de outros monges, foi possível confirmar a identidade de Sivananda.

Mas voltando ao assunto da sua longevidade, este indiano que vive na cidade sagrada de Varanasi chegou até onde chegou por causa da sua simplicidade. Após viver em extrema pobreza e perder os pais aos 6 anos de idade, ele decidiu se tornar monge e continua até hoje. Foi mudando os seus hábitos, tanto físicos quanto religiosos, ele chegou a esse grau de saúde e estado de espírito.

“Eu levo uma vida simples e disciplinada. Como muito simples, apenas alimentos cozidos sem óleo ou especiarias. Especialmente arroz. E depois faço uma sessão de yoga de duas horas (…) evito beber leite ou frutas porque acho que esses são alimentos sofisticados. Na minha infância, dormi muitos dias com o estômago vazio” – disse Sivananda, que tem apenas 1,58 metros de altura, segundo a AP.

Outras demonstrações de sua austeridade, é o fato dele dormir em uma esteira no chão e usar uma laje de madeira como travesseiro. Mas, sem dúvida, uma de suas dicas mais impressionantes é o fato de ele afirmar que não pratica sexo e nem come alimentos picantes. Definitivamente, um modo de vida pra lá de incomum, mas fruto de uma grande simplicidade e privação.

Seus seguidores ofereceram a ele reivindicasse o título de “ser a pessoa viva mais velha” vida, mas ele disse que não lhe interessa muito por isso, pois ele não está em busca de publicidade. Contudo, após muita insistência, ele cedeu. “Eu só quero que as pessoas sejam felizes, saudáveis ​​e pacíficas”, concluiu Sivananda, antes de sair em plena forma, livre e sem complicações médicas.

Com informações do site UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here