Samuel Freiria, 46 anos, não é um grafiteiro qualquer. Além de artes incríveis, ele teve a linda iniciativa de escrever mensagens positivas em resposta a pichações de ódio e até suicídio que estavam no banheiro feminino de uma escola no interior de São Paulo.

No lugar de apagar ou desenhar algo por cima, Samuel preferiu deixar mensagens positivas e empoderadas como resposta.

O convite foi feito pela coordenadora Jaqueline Vieira, da escola Estadual Maria Pio, que fica na cidade de Franca. Em entrevista para o site Só Notícia Boa, Jaqueline disse: “Eu fiquei incomodada, com tristeza das frases. Pensei em colar aqueles adesivos na parede, mas ficaria muito caro e entrei em contato com grafiteiros, que me indicaram o Samuel”.

“Ela me mandou fotos [das pichações] e estava realmente pesado. A ideia que tive de responder, para a pessoa ver que foi notada, que foi escutada, que ela não está falando sozinha”, acrescentou Samuel.

O mais legal de tudo é que Samuel criou as respostas no momento em que as estava pintando nos azulejos. Além disso, o artista visual explicou o porquê de não apagar as mensagens depreciativas e depressivas:

“Não vou apagar. Vou colocar respostas de apoio e manter o desenho para outras pessoas verem e deixar espaço para respostas também”, disse ao SnB.

Samuel ainda contou que ficou preocupado com o que viu e quis encontrar uma boa saída para a situação:

“É tão real e atual [caso de depressão e suicídio] que merece atenção. Como está a cabeça dessa molecada para escrever esse texto”?, refletiu Samuel, que por sinal tem uma filha adolescente.

O artista, que faz grafite e murais há cerca de 5 anos, está confirmado para mostrar o seu trabalho no próximo mês em Paris.

“Vou participar de uma exposição os dias 18, 19 e 20 de outubro no Carroseul du Louvre, na França”, revelou.

Fotos: reprodução / Instagram /Samuel Freiria
Com informações SNB

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Legal, Samuel, “a boca fala do que está cheio o coração” e você, em silêncio, escreve o que dita seu coração, porque o mundo precisa disso, continue escrevendo fora dos banheiros também, nos muros, nos postes, no chão e nas nuvens porque quem passa apressado na rua vai ler a frase que precisa para ser salvo ou salvar alguém. Parabéns pra você.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here