Os verdadeiros anjos são aquelas pessoas que aparecem do nada e dão luz à nossa vida. Pessoas sensíveis, de pureza que fazem tudo com o coração e que, mesmo com a alma cheia de cicatrizes, contribuem para tornar a nossa jornada mais bonita.

Porque ser sensível não é um modo de ser, é um modo de viver e de compartilhar um caminho, capacitando-se através de sentimentos e emoções próprios e alheios. Haverá muitas pessoas que criticam a sensibilidade, que assumirão que esse traço é um sinal de fraqueza e não veem que nossa força reside nisso.

Pessoas sensíveis sabem disso, emoções são muitas vezes punidas. Eles nos fazem acreditar que o sentimento nos torna menos eficazes, mais fortes e mais capazes quando se trata de tomar decisões e caminhar pela vida. Eles nos fazem acreditar que somos vulneráveis ​​e que a sensibilidade é sinônimo de ineficiência.

Alguns dizem que as pessoas boas são hoje um descuido da natureza, mas a verdade é que todos, no fundo, lidamos com nossos próprios méritos, sorrindo para maneira mais bonita do mundo que conhecemos e lata.

Somos um mundo de emoções em um mundo de pinos

Somos um mundo de emoções em um mundo de pinos. Nós nos transformamos, muitas vezes, em emoções e sentimentos. Eles nos dão forma, nos caracterizam e, ao mesmo tempo, nos fazem pagar um alto preço.

Nossas preocupações, nossas emoções e nossa maneira de sentir inflar nosso globo. Depois, há os pinos, que perfuram nosso balão e espalham nossas emoções, fazendo com que a explosão provoque muitas vezes uma ruptura traumática e irreparável.

Felizmente isso começou a mudar e nossa parte emocional é cada vez mais valorizada e, acima de tudo, mais cuidadosa. Isso nos ajuda a aumentar nosso crescimento e, com isso, validar nosso mundo interior.

Ser pessoas sensíveis e generosas, a chave para a felicidade

De acordo com um estudo publicado na revista Emotion, atos de generosidade e sensibilidade para com os outros nos fazem sentir melhor. Katherine Nelson, especialista e autora do estudo, declara que:

“Quando nós apenas cuidamos de nós mesmos, não vemos nenhuma melhora em nossas emoções”

Ela afirma que os resultados de seu estudo deveriam mostrar que os comportamentos pró-sociais levavam as pessoas a sentirem emoções mais positivas e se sentirem mais satisfeitas. No entanto, ele ficou surpreso ao ver “que, quando apenas cuidamos de nós mesmos, não vemos nenhuma melhora nas emoções positivas ou negativas ou na plenitude psicológica”.

Este fato é muito importante, uma vez que as pessoas muitas vezes são incentivadas a se entregar a pequenos caprichos para se sentirem melhor, mas os resultados do estudo sugerem que o melhor que podemos fazer é agradar a alguém.

Assim, como temos dito, fazer algo pelos outros nos permite sentir-nos melhor, mais satisfeitos e mais completos. Ser pessoas sensíveis, conectar-se e ter empatia com aqueles que nos rodeiam abre um mundo maravilhoso de boas emoções e belos sentimentos.

A bondade é vista e percebida em olhares puros, atos sinceros e em toda a sabedoria que emerge na proximidade e na ilusão de mudar o mundo, de fazer justiça e de apropriar-se da generosidade.

Assim, o fato de nos concentrarmos no bem-estar dos outros, nos melhora como pessoas e nos dá a oportunidade de explorar do coração, curando por sua vez as feridas que em algum momento nos quebraram por dentro.

Porque, se há algo que nos faz melhorar e subir a montanha com simplicidade, é bondade. Porque ser uma boa pessoa é o único investimento que nunca quebra e sempre enriquece a si mesmo e ao mundo.

Fonte indicada: lamenteesmaravillosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here