Quando o amor acaba, não tem jeito, o melhor a se fazer é cada um seguir o seu caminho, não é mesmo? Prática bastante comum entre os seres humanos, o divórcio parece ter se tornado também uma opção no mundo animal, porque depois de mais de um século de união, as tartarugas Bibi e Poldi se separaram, e esse é o caso de divórcio mais comentado desde o fim do casamento de William Bonner e Fátima Bernardes.

A história de Bibi e Poldi atravessou décadas. Ambos nasceram por volta de 1897, se conheceram pouco depois e logo se tornaram um casal – Já imaginou passar tanto tempo assim ao lado da sua esposa ou do seu marido? – , mas a união teve um ponto final abrupto.

O ex-casal vive no Reptilienzoo Happ, na Áustria, desde 1976 e antes esteve em um zoológico da Suíça.

“Quando as recebemos nos disseram que estavam juntos e viviam juntos há vários anos. Não saíam do lado um do outro”, relatou a diretora do Reptilienzoo, Helga Happ. “(eles) sempre viveram de forma muito pacífica, não havia conflitos”, Completou ela.

Mas a convivência entre as duas tartarugas mudou radicalmente há alguns anos. Em um belo dia, Bibi, a fêmea, se virou contra Poldi, o macho.

Depois o tentou atacar, fazendo com que Poldi se recolhesse na carapaça. Mas Bibi estava tão enraivecida que mordeu a carapaça de Poldi. “Fez sangue e tivemos que chamar o veterinário”, relembrou Helga Happ. O que será que o Poldi aprontou para a Bibi para ela ficar tão furiosa?

Desde esse dia fatídico, os biólogos nunca mais conseguiram juntar o casal. Os motivos da separação das tartarugas ainda é motivo de muita especulação no zoológico. “Se tivesse que adivinhar, diria que ele se tinha metido com outra tartaruga fêmea, mas não há mais nenhuma. Talvez ele tenha sentido que ela é muito velha, está com ela há mais de 100 anos, é muito tempo para se estar com um parceiro”, brincou Happ.

Os biólogos já tentaram de tudo para tentar unir novamente esses dois companheiros atravessaram mais de um século juntos, mas nada surtiu efeito. “(…)Colocamos uma tartaruga falsa com a Bibi, para ela poder exercer a agressão, mas não resultou. Os separamos, para não se verem, e só os juntávamos às refeições. A Bibi gosta muito de comer e pensamos que se ela ligasse o fato de ser alimentada com o Poldi, poderia desenvolver amor por ele de novo, mas isso também não resultou, infelizmente”, afirmou a responsável.

Aos biólogos e aos muitos inconformados com este divórcio, só resta aceitar o fim. Bibi e Poldi não estão mais juntos. Ao menos no mundo animal não há risco de ter que recorrer ao litígio.

***

Com informações de Portal do Animal

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




REDAÇÃO CONTI outra
Parceria editorial com a redação do site CONTI outra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here