O sentimento de gratidão não corresponde a uma das emoções básicas. Pelo contrário. Experimentar isso requer uma série de processos complexos na mente. Nem todo mundo pode sentir gratidão. É uma virtude reservada aos mais elevados espíritos e às melhores inteligências desenvolvidas.

Ao contrário de outros sentimentos, o de gratidão não aparece simplesmente como um impulso. A gratidão exige que haja um sistema de valores éticos, onde os conceitos de dar e receber sejam resolvidos, assim como uma renúncia à visão egocêntrica da vida.

“Quando a gratidão é tão absoluta, as palavras permanecem.” -Álvaro Mutis-

O pano de fundo de gratidão e ingratidão

A gratidão pode ser definida como um sentimento de apreciação e apreço pelas ações que os outros fazem em nosso nome. Implica um tipo de dívida moral com quem nos faz bem. Dívida não significa fazer um cálculo para resgatá-la, mas sim elevar a estima por aqueles que nos fazem um favor ou nos dar um bem, e estar abertos à possibilidade de corresponder pelo benefício recebido.

Não apenas os seres humanos experimentam esse sentimento. Além disso, os animais superiores contam com essa virtude, embora a expressem de forma rudimentar. Um cão, por exemplo, dá sua lealdade àqueles que cuidam dele e amam.

Pessoas que não são capazes de sentir gratidão têm um alto narcisismo. Não só eles têm problemas de memória, eles também tomam como certo que eles merecem toda a ajuda que recebem. De fato, muitos deles atribuem completamente os benefícios que obtêm e omitem completamente o que os outros contribuíram para alcançá-los.

A ingratidão é típica de pessoas que foram criadas com gratificações em excesso. Eles não são ensinados a valorizar o que os outros lhes dão. Seus pais incutem nele a ideia de que ele merece tudo, por causa de quem ele é.

Quem passou por dificuldades e as resolveu, sabe o imenso valor que a ajuda dos outros tem. Nada como sentir-se impedido por algo, ou apanhado ou superado, para entender que a mão que outro tende é um verdadeiro presente do céu.

Os benefícios da gratidão

A gratidão é um sentimento sutil e sofisticado. Quase uma arte. A gratidão surge da convicção de que os seres humanos são incompletos e de que precisamos uns dos outros. É o produto de ter desenvolvido uma ética de cooperação, ao invés de uma atitude de competição ou confronto.

Segundo um estudo realizado por Rollin McCraty e Doc Childre, representantes do HeartMath Research Center e da Quantum Intec Inc., respectivamente, pessoas agradecidas obtêm grandes benefícios para o bom funcionamento do coração, tendem a ficar doentes menos e são, em geral, mais feliz

“A gratidão não é apenas a maior virtude, mas engendra todos os outros” -Cicerón-

Os gratos também são pessoas que dificilmente acomodam sentimentos negativos como arrependimento, ressentimento e inveja. Eles são capazes de sentir gratidão, precisamente porque eles escolhem ver o melhor nas pessoas e mantê-lo em sua memória.

Eles também são mais generosos. Eles reconhecem que a ajuda mútua é um valor importante e é por isso que eles não apenas são capazes de apreciar a ajuda que recebem, mas também estão dispostos a ajudar os outros. É por isso que nem todos sabem agradecer, e essa é uma virtude que só os melhores têm.

Traduzido do site La mente es maravillosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Fundamental é ser grato. Mas totalmente dispensável lembrar os ingratos, aqueles a quem doamos algo ou nos doamos, recebendo nada em troca. Quem doa flores continua com sua mãos perfumadas, quem espalha felicidade multiplica alegrias em si próprio, porém quem não é reconhecido ao seu benfeitor, por mais receba, continua pobre. “É preciso aprender a nutrir-se do amor que se dá, não do amor que se recebe” (H.Dutra).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here