A internet foi criada no ano de 1969, nos Estados Unidos, e na época levava o nome de Arpanet.

Sua principal função era interligar laboratórios de pesquisas, e foi naquele mesmo ano que um professor da Califórnia passou a um amigo em Stanford o primeiro e-mail da história.

Todavia, apesar de ter sido criado na longínqua década de 60, a internet chegou ao Brasil somente no mês de setembro de 1988, através das universidades.

Entretanto, a internet chegou à população brasileira no ano de 1994, onde começou a ser introduzida no lar das famílias mais abastadas do nosso país.

No final daquele ano, o governo anunciou que começaria os investimentos nesse setor, e dessa maneira, a internet passou a crescer a cada ano.

Nesse ínterim, começaram os pequenos avanços, os primeiros sites de busca, as primeiras lojas virtuais, e assim a internet veio caminhando.

Mas, foi somente nessa última década, mais precisamente com a criação dos smartphones que a internet realmente deu um salto quântico e popularizou-se de maneira geral para toda a população.

Com isso, veio o crescimento maciço de empresas que até então trabalhavam somente no comércio físico e começaram a migração em massa para as ondas da internet.

As redes sociais passaram a ser as “ruas” da população que no aconchego do seu lar encontram amigos esquecidos há anos.

Então, dá para imaginar como seria a vida sem essa tecnologia?

Uma viagem no tempo

Para tentar imaginar como seria nossa vida sem a internet precisamos voltar no tempo, lá pelos idos dos anos 80 e começo dos anos 90.

Naquela época a telefonia era estatal, e todo o comércio era físico, e você precisava se deslocar para comprar qualquer coisa.

Poucas eram as famílias que possuíam uma linha de telefone, afinal, o preço para ter uma, era realmente salgado.

Então, para você combinar de ir a um barzinho com os amigos, ou você deveria estar entre essas famílias que possuíam uma linha telefônica em casa e pagar caro por uma ligação, ou ir até um estabelecimento que vendesse fichas telefônicas.

Após adquirir as fichas, você precisaria enfrentar uma pequena fila no orelhão da cidade, falar rápido, e torcer muito para o telefone dela não estar ocupado.

Mas, caso sua amiga ou amigo também não tivessem uma linha telefônica, o jeito era ir até a casa da pessoa.

Passado, presente e futuro

Nessa viagem no tempo, podemos imaginar como seriam os dias atuais sem a internet e as lojas virtuais para realizar compras.

Realmente a vida seria bastante difícil, as amizades bastante distantes, e certamente a situação estaria ainda pior.

Imagina você, vivendo sem Facebook ou Whats app?

Realmente o mundo seria um bastante chato, e teríamos bastante dificuldade em adquirir alguns produtos.

Vamos imaginar a situação de uma empresa ou grande corporação sem a internet, e-mail e todos os benefícios digitais.

Certamente os produtos demorariam muito mais para chegar às gôndolas, afinal, a empresa precisaria deslocar uma representante até a sua cidade, tirar um pedido, o representante voltar até a sede da empresa passar o pedido, e esse chegar até o cliente.

Cansativo não? Agora imagine se o cliente ainda por cima não fosse um bom pagador, afinal os sistemas de consulta de crédito também seriam bastante difíceis sem uma página na web para consultar?

Na verdade, nem esse artigo estaria sendo escrito, afinal, você não teria acesso à esse blog para poder ler.

Talvez, ele estivesse perdido no meio de um grande jornal, que somente eram lidos por alguns intelectuais.

Os relacionamentos humanos

Essa é a principal questão que alimenta vários debates na atualidade. Debates esses muitas vezes pela telinha da Web, diga-se de passagem.

Embora, algumas pessoas defendam que com o crescimento tecnológico, e o avanço abrupto das redes sociais pioraram o relacionamento humano, podemos discordar dessa opinião.

Vejamos que, quando pretendemos encontrar algumas pessoas pessoalmente, conseguimos encontrá-las mais rapidamente pela rede facilitando o contato.

Imagine agora, essa mesma situação nos anos 80, onde certamente você teria que ir até a casa da pessoa e rezar para não perder a viagem.

Outro fator positivo do mundo virtual é que você pode conversar diariamente com amigos e familiares que se encontram do outro lado do mundo. Sinistro não?

Imagine nesse momento você contando para seu avô que conversa diariamente com um colega do Japão? Ou que tem um namorado virtual?

Certamente ele achará que você não está muito bem da cabeça, mas isso porque ele não pode usufruir dessa imensa tecnologia.

As compras de antigamente x As compras de hoje em dia

Para comprar uma camisa, ou um velho paletó, certamente seu avô vai naquele alfaiate que ninguém mais frequenta, e faz sua encomenda.

E você?  Ah, você acessa diversos sites, lê a respeito dos produtos, dos seus benefícios, compara preços, qualidades, e com poucos cliques compra aquela camiseta maneira.

E em poucos dias a campainha da sua casa toca trazendo sua encomenda, sem que ao menos você tenha saído da sua casa.

Seria mais divertido viver como seu avô? Certamente não! Mas, em um mundo sem ecommerce você não teria alternativas, assim como ele não teve.

Dessa maneira, você nesse momento não estaria lendo esse artigo, estaria colocando uma roupa, olhando a chuva cair pela janela e pensando, que dureza.

Pegaria o guarda-chuvas, enfrentaria todo o temporal, para chegar a uma loja, e simplesmente não encontrar o produto desejado.

Bom, para não perder a viagem você acaba indo em diversas lojas, infelizmente não se encanta com nada, mas acaba comprando o produto menos pior.

Pouca informação você tem a respeito do produto, pois tudo que o vendedor soube te dizer era o preço.

Meu Deus, como a vida teria sido cruel com você sem uma loja virtual e um sistema de busca para te auxiliar não é mesmo?

Talvez seja o momento de dar aquele forte abraço nos seus pais e avôs e dizer para eles: “Realmente vocês foram guerreiros por sobreviver em um mundo sem internet”.

Os incontáveis benefícios da internet

Como pudemos ver um mundo sem internet, sem lojas virtuais seria realmente muito pior, isso por que:

  • A internet facilita as suas compras;
  • Você não precisa se deslocar para conversar com seus amigos;
  • Você pode obter inúmeras informações sobre o produto antes de comprar;
  • Você tem uma infinidade de lojas virtuais para comparar o melhor custo benefício;
  • Você pode receber informações diariamente no seu celular sobre as últimas tendências de quantos produtos lhe interessarem;

Realmente a lista poderia ser infinitamente maior, e poderíamos passar o dia falando de como seria o mundo sem as lojas virtuais.

Entretanto, somente esses itens acima já são capazes de mostrar que realmente o mundo seria muito pior do que é hoje.

Ah, e antes de me despedir, gostaria de dizer que vivi entre os dois mundos, fui adolescente em um mundo sem internet, e realmente não era nada fácil.

Inclusive, cheguei a ir sozinho para casas noturnas diversas vezes por não conseguir me comunicar com ninguém.

Quando não, enfrentava uma chuva danada porque precisava comprar uma camiseta para sair à noite.

Você quer voltar no tempo? Quer um mundo sem internet? Sem lojas virtuais? Acredito que não mais.

***

Imagem de capa: Pixabay

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

2 COMENTÁRIOS

  1. Não vale relacionar apenas as vantagens da Internet porque ela é uma faca de dois gumes, serve para o bem e para o mal, é preciso desencantar este encantamento e cair na real porque nossos avós foram muito felizes sem ela e dialogavam ao vivo e à cores sem precisar de ajuda nem de consulta no Google. Internet não está com essa bola toda não, sempre que você depender dela pra tudo, como se não fosse capaz de ser você mesmo, caso estivesse numa ilha sem sinal. Não fosse capaz de amar e ser feliz caso habitasse em uma tenda no deserto e fosse levado ao desespero sem sua lista de contatos. Nossos ancestrais eram sábios, mesmo sem ela e conseguiam dividir sabedoria mesmo sem Redes Sociais. Eles não foram “guerreiros só porque conseguiram sobreviver em um mundo sem Internet”. Nós é que somos incompletos sem conexões on line, eles não, porque sabiam viver de verdade, sem amarras, andar sem muletas e voar sem drones e eram mais felizes sem depender de aprovações alheias que alimentam a vaidade e empoderam pessoas, nem sempre à altura dos aplausos. Eram capazes de falar e ouvir conversando sem a interrupção de sinais sonoros abusivos e fora de propósito interrompendo o papo importante só para dizer OI. Mas logo, logo passa essa febre, televisão foi a mesma coisa, já não é prioridade a tela grande do tamanho da parede. Logo chega um troço novo que a gente vai achar um barato mas que vai passar também. É preciso cuidado para não embarcar nessa furada deslumbrante que é legal pra caramba, mas menos, vai. Muito mais importante é você.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here