Embora às vezes possamos pensar que proibir os smartphones para crianças possa ser uma medida um pouco exagerada, há fortes argumentos que indicam que pode ser o melhor para elas. Antes, a maior preocupação era que as crianças passassem muitas horas na frente de uma televisão; mas agora, eles até dormem com seus celulares.

Alguns especialistas na área dizem que o telefone celular pode ser prejudicial a elas, e até enfatizam que bebês e crianças pequenas usam tablets e smartphones, quando eles só poderiam começar a interagir com a tecnologia depois de 2 anos e não antes. Aqui explicamos 8 razões para banir smartphones para crianças e bebês:

Razões para proibir smartphones para crianças e bebês

Há fortes razões para que uma criança não comece no mundo da tecnologia antes dos dois anos de idade. Embora seja verdade que as crianças de hoje nascem em extremo contato com dispositivos eletrônicos, é muito importante evitar qualquer excesso e saber como isso pode afetá-los se não houver uma regulamentação do seu uso.

1.- Desenvolvimento do cérebro

Como o cérebro é exposto ao uso excessivo de tecnologias, isso pode acelerar seu crescimento, especialmente em bebês entre 0 e 2 anos de idade. Isso resultaria em problemas como déficit de atenção , atrasos cognitivos, problemas de aprendizado, aumento da impulsividade e falta de autocontrole.

O uso do celular em uma idade jovem pode causar problemas no desenvolvimento do bebê.

2.- Excesso de radiação

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica os telefones móveis como um risco para crianças e até adultos, porque emite muita radiação. As crianças, neste caso, são mais sensíveis a esses agentes, o que aumenta o risco de contrair doenças como o câncer.

3.- Doenças mentais

Vários estudos revelaram que o uso excessivo de novas tecnologias está aumentando consideravelmente a taxa de depressão e ansiedade infantil, transtornos de apego, déficit de atenção, transtorno bipolar, psicose e outros problemas de comportamento infantil. Tudo isso também está ligado a outros fatores, como redes sociais, onde as crianças são frequentemente propensas ao cyberbullying.

4.- Comportamento agressivo

Com as novas tecnologias, as crianças são mais propensas a receber conteúdo violento e agressivo , o que pode alterar seu comportamento. Devemos lembrar que as crianças imitam tudo o que vêem, o que torna ainda mais perigoso receber qualquer tipo de conteúdo sem verificação. Portanto, os pais devem estar muito atentos ao que os filhos fazem na internet.

5.- Alterações no sono

Especialistas indicam que os pais que não supervisionam o uso da tecnologia de crianças, muitas vezes têm filhos que têm mais dificuldade em adormecer, devido ao uso de telefones celulares durante a noite. Essa falta de sono afetará muito seu desempenho acadêmico e sua saúde.

6.- Déficit de atenção

O uso excessivo de tecnologia também pode causar déficit de atenção em crianças, bem como diminuir sua interação com outras crianças ou pessoas . Também pode reduzir a concentração e a memória das crianças, porque a velocidade do conteúdo afeta você.

7.- Obesidade infantil

O uso de tecnologias geralmente envolve um estilo de vida sedentário, e esse é um problema que está aumentando notavelmente nos lares. A falta de atividade faz com que as crianças sofram de obesidade e isso causa doenças como diabetes, problemas vasculares ou cardíacos.

“A constante superexposição de crianças à tecnologia as torna vulneráveis”

8.- Vício infantil

Alguns estudos concluem que um em cada 11 jovens de 8 a 18 anos é viciado em novas tecnologias, um número muito alarmante e que com o passar dos anos pode aumentar. Toda vez que crianças usam um dispositivo eletrônico, elas são separadas mais de seus pais, familiares e amigos.

O uso prolongado do celular isola os adolescentes.

Quando as crianças e adolescentes podem usar smartphones?

A Associação Pediátrica Japonesa iniciou uma campanha para banir smartphones para crianças, sugerindo que os pais exercitem o controle e façam mais jogos recreativos com elas. Por sua parte, a Academia Americana da Sociedade Canadense de Pediatria revelou que bebês de 0 a 2 anos de idade não devem usar a tecnologia, enquanto as crianças de 3 a 5 anos devem usar no máximo até uma hora por dia. Finalmente, para aqueles com 6 a 18 anos de idade, o uso deve ser de no máximo 2 horas por dia.

Devemos conhecer os danos que as novas tecnologias podem causar às crianças e jovens. É difícil evitar usá-las, porque eles praticamente nasceram com eles, mas você pode evitar usá-las em excesso afinal isso pode causar-lhes danos. É importante que eles não substituam o tempo de brincadeira com os pais ou a leitura de um livro.

***

Tradução feita pela CONTI outra, do original de EresMama

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here