Criança! Você ainda não sabe, mas esta menina girando loucamente ao seu lado no carrossel será, para sempre, uma das pessoas mais relevantes na sua vida. Criança! Você pode não perceber agora, mas este menino que desce pelo escorregador à sua frente, de cabeça para baixo, estará ao seu lado, muito firme e aprumado, quando você dele mais precisar. Criança, você está diariamente aprendendo a viver. Aprendendo a crescer, crescendo. Aprendendo a amar, amando. Aprendendo a ser amigo, sendo! Por certo você fará muitos amigos, em todas as épocas da vida. Aqueles com quem você divide a infância, porém, possuem um tom de saudade e certeza que lhes confere certa nuance de eternidade.

Sabe esta aluna aplicada, com longos cabelos cacheados, com quem você tanto deseja brincar? Um dia você estenderá os braços para acalentar o filhinho dela que acabou de nascer. Entre lágrimas, das duas, você vai receber um convite inesquecível: “aceita ser a madrinha dele?”.

Preste atenção na fila da escola, neste primeiro dia de agosto. A aluna nova se tornará sua amiga inseparável. Mesmo quando a separação roubar-lhes a festa e o jogo de vôlei, quando ela for morar longe de você. Hoje em dia vocês não vão trocar cartas, mas vão descobrir que verdadeiras amizades podem ser cultivadas, e fortalecidas, apesar da distância.

Olhe a menina ruiva, espoleta, divertida. Vocês não vão passar horas penduradas ao telefone porque este hábito não existe mais, mas vão fazer “chamadas de vídeo” logo depois da escola. Vocês jamais deixarão de saber o lugar que ocupam uma na vida da outra. Ela nunca vai esquecer seu aniversário, mesmo que escreva “salve o dia 12” – simplesmente ela deve achar 12 mais bonito que 10.

Aos 12 anos você será uma leitora voraz e irá travar com a menina que senta ao lado a genial “guerra dos livros”. Você não precisa ganhar! Ambas sabem que a vitória, neste caso, é mera coadjuvante. Vocês decidiram que o empate é o melhor resultado. Aliás, o resultado será sempre interessante: peça de teatro, jornalzinho escolar e inúmeras coreografias descompassadas – mais tarde você saberá que eram descompassadas (a sua parte); por ora, apenas dance.

Um dia você precisará decidir o que “fazer da vida” bem na época em que a vida parece tão complicada para você. Será um tempo novo, e os amigos serão seu porto seguro. Quando você apresentar o novo amigo da sala de baixo para seus amigos, não vai desconfiar que esta amizade será para toda a vida. Um dia talvez comprem três apartamentos no mesmo prédio, ao melhor estilo F.R.I.E.N.D.S (mas isso é coisa rara, melhor não prometer).

Por fim, não se engane com as primeiras (e segundas, terceiras) impressões. Pode demorar, mas a sua “melhor inimiga” se tornará sua grande companheira de vida. Vocês vão dividir (e multiplicar) os amigos. Vocês vão somar as famílias, os projetos, os sonhos. Ela vai lhe dar a mão no caminho mais triste, nos momentos mais felizes e nos sonhos mais improváveis. Ela sempre estará lá (e se não estiver, ela deixará uma sopa).

Criança! Você continuará colecionando amigos pela vida a fora! Cada novo amigo vai chegar na hora certa e preencher o espaço que estava reservado justamente para ele. Porém, jamais esqueça aqueles com quem você partilhou o começo da vida. Com eles você desbravou o mundo, mesmo que o mundo fosse “apenas” o quintal de casa. Aliás, eles ainda sabem de cor o endereço da sua antiga casa. Eles conheceram (e amaram) seus pais antes deles adoecerem, ou partirem – e que imenso conforto isso trará para você! Eles viram seus irmãos crescerem, viram você crescer. Cantaram ‘parabéns a você’ dezenas de vezes (contar os anos de amizade será uma honra para você). Eles conhecem seu filme preferido, sua cor favorita, seu prato predileto. Eles conhecem o seu destino dos sonhos. Eles conhecem os seus sonhos. Eles moram nas suas melhores memórias. Estas memórias que vocês ainda estarão construindo juntos, quando, no carrossel, estiverem girando loucamente o seu filho e o filho do seu amigo de infância.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Mônica Moro Harger
Arquiteta, tia, madrinha de sete. Apaixonada por gente e palavras, desde cedo fez dos “escritos” uma forma de homenagem: à vida, à família, aos amigos. No início de 2018 reuniu alguns textos no facebook e ganhou leitores assíduos, mais amigos e novos sonhos. Desde então, divide os projetos com as palavras - além do cinema com os afilhados (um ou dois de cada vez) e do café com a “menina da sala ao lado”. Vive em Curitiba, onde coleciona memórias, ímãs de viagem e recados na geladeira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here