É com imensa alegria que escrevo esse texto em homenagem aos professores, que como eu, fazem uma diferença impressionante na vida de centenas, às vezes milhares de pessoas.

O que mais me inspirou foram as lindas palavras de um poeta conterrâneo meu, o querido Bráulio Bessa, cearense genial, que vem abrilhantando a TV brasileira todas as sextas-feiras no programa da Fátima Bernardes no quadro “Poesia com rapadura”. Vamos à sua poesia…

A Força do Professor

Um guerreiro sem espada
sem faca, foice ou facão
armado só de amor
segurando um giz na mão
o livro é seu escudo
que lhe protege de tudo
que possa lhe causar dor
por isso eu tenho dito
Tenho fé e acredito
na força do professor.

Ah… se um dia governantes
prestassem mais atenção
nos verdadeiros heróis
que constroem a nação
ah… se fizessem justiça
sem corpo mole ou preguiça
lhe dando o real valor
eu daria um grande grito
Tenho fé e acredito
na força do professor.

Porém não sinta vergonha
não se sinta derrotado
se o nosso país vai mal
você não é o culpado
Nas potências mundiais
são sempre heróis nacionais
e por aqui sem valor
mesmo triste e muito aflito
Tenho fé e acredito
na força do professor.

Um arquiteto de sonhos
Engenheiro do futuro
Um motorista da vida
dirigindo no escuro
Um plantador de esperança
plantando em cada criança
um adulto sonhador
e esse cordel foi escrito
por que ainda acredito
na força do professor.

Bráulio Bessa

*********

Lendo essa brilhante poesia eu me reportei ao passado, quando meio sem saber, já ensaiava o exercício do magistério dando aulas particulares para um amigo da escola. Eu tinha 9 anos de idade na época. Foi meu primeiro dinheiro na vida. Lembro que dei algumas aulas e ganhei algo em torno de 10 ou 15 reais (claro que valia bem mais do que hoje…).

Uau! Pra mim parecia tanto dinheiro que eu fiquei quase desnorteado. Eu o dei pra minha mãe e ela o utilizou como eu jamais conseguiria utilizar melhor, fez um bolo gostoso, sua tapioca espetacular de sempre e se não me engano até sorvete caseiro ela fez…

Quando entrei pra faculdade, ainda com 17 anos, não fazia ideia que essa era minha maior vocação e precisei sofrer muito, passar por altos perrengues até finalmente alinhar meu espírito nesse caminho maravilhoso que é o ensino.

Sempre digo e repito, não consigo me imaginar fazendo outra coisa que não seja ensinando, transmitindo não apenas conhecimentos, mas vivências. Através desses textos eu compartilho um pouquinho de mim com cada um dos leitores. É uma forma linda de ser professor também, pois estou tocando o coração de centenas de pessoas de todas as faixas etárias.

Tive e continuo tendo muitos professores que marcaram profundamente minha trajetória de vida. Ao escrever esse texto me lembrei das palavras de uma professora que tive na 5ª e 6ª série e que disse uma vez algo que ficou guardado no coração. O nome dela é Alessandra Belo, professora de português, e era chamada de tia Alessandra por todos nós!

Ela disse em sala de aula que eu estava sempre bem quietinho, mas que conseguia absorver os conteúdos com uma facilidade enorme e tinha a humildade de não achar que sabia tudo. Disse que admirava ver isso num garotinho tão novo e completou dizendo que os outros alunos não criassem um distanciamento de mim, porque eu teria muito o que oferecer de bom para eles…

Uau! Eu fiquei vermelho igual um pimentão nessa hora, mas feliz internamente com a sensibilidade incrível dela. Sonho com a possibilidade de um dia ela ler esse texto. Nunca mais a vi, mas tenho certeza de que ela ficará muito feliz ao lê-lo. Ela certamente não lembra as palavras que disse, mas de mim ela lembra com certeza.

Ela me impulsionou nesse caminho e assim como ela, existem milhares e milhares de outros professores heróis nacionais, transmitindo conhecimentos e sonhos de um futuro melhor.

Os professores têm essa força incalculável de construir as bases de uma sociedade próspera. Ninguém consegue sucesso profissional algum sem que tenha passado por excelentes educadores no processo de formação. É uma pena que no nosso país, nós professores ainda sejamos tão desrespeitados, desvalorizados, e muitos vezes até humilhados ou violentados quando lutamos por justiça em atos de protesto.

Concluo esse texto reforçando as palavras que nunca couberam tão bem quanto no período que estamos vivendo atualmente, a poucos dias de uma eleição presidencial. É com mais investimentos em educação que nosso país se tornará um verdadeiro paraíso na terra e não com imposição de medo e repressão. Que o Brasil coloque em prática a frase mais famosa atribuída à maravilhosa Malala Yousafzai, paquistanesa ganhadora do prêmio Nobel da paz em 2014, cuja história de vida e superação de limites enche de lágrimas os olhos de qualquer pessoa que tenha sensibilidade para as grandes questões humanas.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here