A cada queda, eu me despedaço, mas volto sempre mais inteira. Com muita fé e esperança, eu fecho os olhos para caminhos antigos e abro o coração para novos recomeços.

Depois de tantas quedas, aprendi a cair e me deixar despedaçar com graciosidade e leveza.

Porque, às vezes, existem pedaços de nós que precisam cair.

Os pedaços ruins ficam para trás e os bons, que permanecem e me dão estrutura, me ajudam a escrever uma nova história.

E a cada recomeço eu volto sempre mais inteira.

Eu sei que a dor ensina e o sofrimento impulsiona nossa evolução, mas não quero aprender com os golpes duros da vida, quero crescer e florescer com os toques suaves na alma.

Então, independentemente da situação, dos desafios, das tristezas e dos muitos tombos, com muita fé e esperança, eu fecho os olhos para caminhos antigos e abro o coração para novos recomeços.

Então, respire fundo e vá.

E se sentir medo, lembre-se de que nem sempre você precisa de um plano, você só precisa, acreditar, confiar, deixar ir quem não quer ficar e dançar no ritmo da música que canta o seu coração.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Wandy Luz
“Pedras no caminho ? Não guardo nenhuma, mas escrevo sobre cada uma delas. Construo castelos de palavras, e te convido a entrar e fazer parte do meu conto de vida.”Wandy Luz é colunista, apresentadora e um ser humano em busca de evolução.Também escreve para: O Segredo, Resiliencia Humana, Jornal e-Cuesta e Portal Resiliencia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here