O amor entre um casal segue sendo algo muito misterioso, mesmo tendo sido estudado por tantos cientistas e analisado por tantos filósofos. Afinal, quais são as coisas que acabam com o amor? Em que casos é impossível manter o relacionamento?

Apesar do mistério, hoje já se tem maior clareza sobre as razões pelas quais ele acontece. Igualmente importante, hoje também já se tem mais conhecimento sobre quais fatores acabam com o amor em um relacionamento amoroso.

Os casais vivem hoje um momento muito mais instável do que os casais do passado viveram. Isso tem um lado bom e um lado ruim. A maior liberdade para criar e desfazer os vínculos que unem um homem e uma mulher é uma conquista contra a hipocrisia e o fatalismo que reinavam anteriormente. Ao mesmo tempo, a capacidade de assumir e superar conflitos se reduziu bastante, até chegar ao mínimo. O resultado é que a solidão entrou em cena, querendo inclusive ter o papel de protagonista.

O ideal é conseguir construir um relacionamento duradouro, que saiba ir aos poucos abandonando as vaidades dos primeiros dias, fazendo com que o casal possa avançar junto, formando um vínculo sólido. Por isso, é necessário examinar esses fatores que podem acabar com o relacionamento amoroso, de modo que possamos intervir de maneira eficaz antes que ele efetivamente chegue ao seu fim e não haja mais possibilidade de volta.

Coisas que acabam com o amor sem nos darmos conta

“Quando alguém de quem gostamos se vai, tentamos impedi-lo com as mãos e esperamos poder prender também seu coração. Mas não funciona assim. O coração tem pernas que não podemos ver”.
-Federico Moccia-

1. A falta de comunicação

Ter uma boa comunicação com seu parceiro não é sempre ter novos temas sobre os quais conversar, ou poder bater papo durante horas a fio. Na verdade, é muito mais importante do que isso, e até mesmo simples. Basta dizer com respeito o que estamos sentindo.

Uma comunicação ruim, pelo contrário, pressupõe uma relação bem mais complicada. Mentir, guardar algo para si ou maltratar o outro é sempre pior para todos. Exige mais energia física e um maior esforço emocional e intelectual.

Uma das coisas que acabam com o amor em um relacionamento é adotar padrões de comunicação falsos. Estamos falando das conversas em que queremos dizer algo, mas dizemos outra coisa. Ou aqueles momentos em que expressamos algo com as palavras, mas nossa expressão corporal diz outra coisa, assim como nossos gestos e o tom de voz. Esses padrões de comunicação na verdade têm o objetivo de manipular, e não comunicar, ainda que isso seja inconsciente.

A conversa em uma relação amorosa é fundamental. As feridas causadas pelo que dizemos muitas vezes não se fecham nunca. Para evitar que a má comunicação seja um dos fatores que vai fazer com que o amor no seu relacionamento acabe, a primeira coisa que você deve fazer é cultivar uma comunicação saudável consigo mesmo, para então poder comunicar o outro. Entender o que você sente, o que você deseja e como pode expressá-lo.

2. A monotonia

O tema da monotonia pode gerar muitos equívocos. A vida, seja sozinho ou vivendo com alguém, inclui momentos de tédio, inclui uma rotina. Muitas vezes nada disso é interessante. Ninguém, porém, ou quase ninguém, consegue viver o tempo todo como se estivesse em uma montanha-russa ou passando por uma aventura maravilhosa. O tédio existe. Ninguém consegue escapar dele o tempo todo, por mais interessante que seja a sua existência.

Dito isso, também temos que dizer que muitas vezes acabamos imersos em circunstâncias que nos deixam visivelmente estagnados. Isso leva a rotinas que se tornam opressivas, que parecem não deixar nenhuma saída para que consigamos escapar. De forma imperceptível, a vida se converte em uma repetição eterna da mesma coisa. Não há lugar para o novo nem para a mudança.

É desse tipo de monotonia que estamos falando quando dizemos que a monotonia pode acabar com o relacionamento amoroso. A rotina pode tornar o casal insensível um ao outro. Isso faz com que os sentimentos adormeçam primeiro, mas também faz com que eles diminuam depois. Nesses casos a probabilidade de romper aumenta muito, assim como a de procurar ou iniciar uma relação paralela.

3. O fim da paixão ou idealização

Esta não é uma das coisas que acabam com o amor, pelo menos não sozinha, mas estamos falando de um ponto crucial de uma relação que pode gerar um rompimento. Nesse momento crítico, os membros do casal devem negociar um com o outro e se adaptar para que a convivência não se transforme em um fator de erosão do vínculo.

A paixão é uma fase na qual nos tornamos presas do entusiasmo inusitado e idealizamos o outro. Perdemos totalmente o senso crítico em função da intensidade do sentimento. Não vemos a realidade como ela é, mas sim a partir de um caleidoscópio que torna tudo maravilhoso aos nossos olhos. Falamos da idealização, do amor por uma imagem que se parece com o outro, mas que nem sempre corresponde à realidade.

Depois de um tempo, que pode ser mais ou menos breve, essa distorção costuma desaparecer. É aí que, se tudo vai bem, o carinho e a cumplicidade passam a ser o nó do laço que é uma relação. Por outro lado, esse também é um momento de muitos términos, já que em muitas ocasiões a desilusão ao ver a realidade como ela é é tão grande que o outro passa de um ser perfeito e sem defeitos para a pessoa mais insuportável de todos os tempos. É por isso que a relação se torna mais forte ou se quebra.

As coisas que acabam com o amor em um relacionamento amoroso não são apenas estas listadas aqui. No entanto, estes exemplos são os mais recorrentes. Vale a pena refletir sobre eles, e agir a tempo para trazer uma maior qualidade para sua relação e cultivar vínculos e laços estáveis e saudáveis.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here