Quero o prazer mais gostoso com você. Quero dividir a cozinha para preparar um café da manhã delicioso, logo após acordarmos depois de uma longa noite juntinhos, agarrados um nos braços do outro. Logo após trocarmos além dos beijos, dos chupões, das lambidas e de penetrarmos não só os corpos, mas também nos nossos mais profundos sentimentos. Logo após um dia inteirinho de saudades um do outro.

Quero não apenas o prazer de alguns minutos de sexo descompromissado sem a continuidade da gente. A profundidade acontece bem antes do que fazemos no quarto. Acontece no bom dia ainda com voz de sono, logo após o despertar. A nossa sintonia não está apenas na química que possuímos em nossa intimidade, está no interesse de garimpar prazeres de coisas cotidianas.

Tem gente que acredita que ser bom de cama é coisa pontual, é sexo forte e dormir fofinho. Ser bom de cama é troca que acontece quando um se dedica ao outro fora da intimidade da nudez no corpo; é dividindo as barras do dia que mostramos as nossas fraquezas, medos e sonhos de um dia melhor; é compartilhando os risos que amadurecemos um no outro a felicidade de estarmos juntos.

Se tem uma coisa mais gostosa do que um sexo intenso, é desprender-se das muralhas que esconde o que somos lá no fundo do coração; mas prazer assim não é com qualquer um. É coisa além da pele, são sentidos e sensações que transcendem a carne; é coisa de diálogos só em olhares, compreensão para entender que embora sejamos dois, desejamos ser um sem anulação individual. Sexo quando tem amor é elevação espiritual.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Luverlandio Silva
Nasceu no Piauí e cresceu em São Paulo, mora atualmente em Santo André – SP. Apaixonado pela área de exatas, mas tem o coração nas artes e escrita; trabalha e defende o meio ambiente e, as causas naturais: sentimentos; afetos; amor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here