Lutar para estar juntos é uma prova de amor?

Se apenas uma das partes se esforçar para permanecer juntas, mas o outro não faz sua parte, é claro que essa relação não tem futuro, e devemos fugir dela o mais rápido possível.

Lutar para estar juntos pode ser considerado muito romântico. No entanto, na hora da verdade, realmente nos compensa lutar por um amor que, talvez tenha os dias contados?

Para fazer isso, devemos refletir sobre o motivo de nossa luta e de que forma estamos fazendo isso.

Porque, talvez meu parceiro me maltrate, mas eu posso suportar ficar do seu lado acreditando, assim, que eu luto para que nosso relacionamento continue.

Vale a pena lutar para ficar juntos? Muitas pessoas dizem que o amor não é uma luta. O amor é construído dia-a-dia, com as duas partes envolvidas nesse processo.

Lutar para estar juntos é uma prova de amor?

Devemos ter em mente que lutar para estar juntos é um grande desperdício de energia. Estamos colocando todos os nossos esforços para avançar em um relacionamento que mostra sinais de colapso.

Pode ser que tenhamos terminado e voltado, para ter um relacionamento inúmeras vezes com a mesma pessoa. É o que poderíamos chamar de “relações intermitentes”.

Também é possível que nosso parceiro esteja longe, e parece que isso não vai mudar. No entanto, estamos lá, lutando sem descanso, mantendo esperanças e expectativas irreais.

Embora a luta para estar juntos possa acabar conosco, é algo que quase todo mundo já fez, e sabemos bem por quê.

O amor parece justificar tudo, e há uma crença muito poderosa sobre isso: no amor você tem que lutar e resistir. Mas isso é verdade?

A resposta é: depende. Se um casal teve um relacionamento intermitente e sempre que começam a sair novamente, depois de alguns meses, eles acabam separando, quando perceberão que essa sempre será a dinâmica?

Se um relacionamento for mantido à distância, mas parece que, a longo prazo, ambos os membros nunca podem estar juntos, por quanto tempo o casal poderá manter uma esperança irreal de que o relacionamento vai avançar?

“Os jovens de antes se esforçavam mais em um relacionamento”

Esta frase, que muitas vezes é pronunciada pelos idosos, deixa clara uma realidade.

Agora parece que consumimos relacionamentos em vez de nos esforçarmos para mantê-los. No entanto, nem sempre é esse o caso.

Esforçar-se em um relacionamento nunca deve ser entendido como “eu tenho que aguentar se meu parceiro me maltratar, me desrespeitar ou me humilhar” ou “eu tenho que aguentar mesmo que ele tenha sido infiel”.

Não! Esforçar-se deve ser entendido como uma circunstância que afeta o relacionamento, mas não significa que um dos membros está fazendo o outro sofrer.

Por exemplo, quando um dos membros acaba sendo demitido, quando há dificuldades econômicas, quando as crianças são um pouco rebeldes…

Há situações em que você tem que fazer um esforço para que a relação continue, porque há circunstâncias não escolhidas que estão afetando você.

No entanto, quando a outra pessoa estiver nos machucando, o que estamos esperando? Que nos destruam?

Nem tudo vale no amor

Quando temos que lutar para ficar juntos precisamos repensar se isso realmente vale a pena.

Nos exemplos já discutidos, às vezes é nadar contra a corrente diante de algo que tem os dias contados. No entanto, resistimos em nome do amor.

Esquecemos de que o amor não é tudo e o amor não pode fazer tudo. Podemos nos apaixonar por uma pessoa que acaba nos machucando, mas isso não significa que temos que suportar essa situação.

Nós ficamos em primeiro lugar, nossa felicidade é a mais importante e, se lutando arriscamos a pele por nada, vamos parar de nos enganar e jogar a toalha.

Temos que aprender a ver as coisas com perspectiva, a fim de tomar as melhores decisões e, acima de tudo, impedir que tudo o que fazemos seja um desperdício de esforço e que acabe conosco.

Fonte indicada: Melhor com Saúde

Imagem de capa: Be Yourself Stock Photos, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos

Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: “A Soma de todos Afetos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here